Os dois policiais militares envolvidos em um caso de agressão a um homem em situação de rua viraram réus por lesão corporal. A decisão foi tomada pela Justiça Militar do Paraná, que aceitou, na segunda-feira (22), a denúncia do Ministério Público do Paraná (MP-PR) contra os policiais. 

Foto: Reprodução.

O caso aconteceu na noite do dia 18 de agosto de 2023, em Pitanga, cidade da região central do Paraná. Na época, os policiais foram filmados e, nas imagens, era possível ver um deles dando um soco no rosto do homem, que estava na embaixo da marquise de um mercado.

Conforme a denúncia, eles viraram réus por lesão corporal leve, que foi agravada por abuso de poder e também por estarem em serviço. Na época, o homem ainda foi arrastado para fora do estabelecimento. Além do agressor, outros dois policiais assistiram a cena, sem fazer nada. Veja o vídeo abaixo.

O homem agredido se trata de Derinaldo Carraro dos Santos. Ele caiu ao levar um tapa de um dos policiais e teria ficado desacordado após a agressão.

Na época, o irmão de Derinaldo, que estava passando pela região, prestou os primeiros atendimentos e encaminhou a vítima para atendimento médico. O morador tem família conhecida na cidade, mas, estava nas ruas por problemas psicológicos.

Na decisão do MP-PR, a terceira policial, que apenas assistiu a tudo, mas não interveio, não foi denunciada. O entendimento do Ministério Público foi o de que não havia provas suficientes para indicar a participação dela na situação.

Defesa comemora denúncia

Em entrevista à Banda B, o advogado Jackson Willam Bahls Rodrigues, que defende Derinaldo, disse que o homem recebeu a notícia com esperança de que haja justiça.

“São bandidos travestidos de policiais e que se valhem do Estado para cometer crimes. E da pior espécie. Se prevalecendo da sua autoridade, de se revestir do Estado para atacar aqueles que estão mais vulneráveis, aquelas pessoas em situação de rua, que é o cão da vítima. Esperamos que não fique por isso mesmo, que o judiciário dê uma resposta firme para que outros casos não aconteçam. Essa decisão tem um caráter até mesmo pedagógico. A vítima se sente acolhida agora, protegida, porque dessa vez o Estado está ao seu lado”

disse o advogado Jackson Bahls.

Policiais afastados

Os policiais foram afastados das funções operacionais quatro dias depois de o caso ganhar repercussão. Eles passaram a atuar apenas em serviços administrativos.

Procurada pela Banda B, a Polícia Militar informou que não vai se manifestar sobre a decisão do Ministério Público. A reportagem não conseguiu contato com a defesa dos policiais envolvidos. O espaço continua aberto.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

PMs flagrados agredindo homem em situação de rua viram réus: ‘Bandidos travestidos de policiais’, diz advogado

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.