O vice-prefeito de Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, Professor Alcione, criticou no começo da tarde desta quinta-feira (29) a operação deflagrada pela Polícia Federal (PF) que resultou no afastamento dele do cargo. Em nota, ele definiu o processo como uma “fantasia orquestrada por um opositor político”. A PF investiga a Secretaria Municipal da Educação, que também é ocupada por Alcione, por suspeita de direcionamento de licitações e sobrepreço de livros infantis.

image-16-4
Reprodução

De acordo com a PF, o grupo investigado utilizava a compra fraudulenta de livros infantis como fachada para desviar recursos públicos.

“A busca e apreensão foi frustrada, porque nada foi encontrado que possa me ligar a qualquer ilícito. Todas as licitações da Secretaria de Educação seguem o regular trâmite legal. Meus advogados vão pedir acesso aos autos e minha inocência será provada. Confio na Justiça”, disse Professor Alcione.

Ainda pela manhã, a Prefeitura de Colombo, comunicou o afastamento de Alcione. Foi determinado ainda a instauração de imediato processo administrativo para apuração dos eventos narrados.

Operação Liber

A Operação Liber visa desarticular uma estrutura criminosa suspeita atuante em direcionamento de licitações e sobrepreço de livros infantis. O objetivo da operação foi o de reunir informações, de identificar os envolvidos e de interromper suas atividades ilícitas. Mandados foram cumpridos em Curitiba e Colombo.

O termo “Liber”, de origem latina e significando “livro”, foi escolhido como nome da operação por representar o meio pelo qual os agentes criminosos buscavam seu enriquecimento ilícito.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

“Fantasia orquestrada”, diz vice-prefeito de Colombo após operação da PF; ele foi afastado

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.