O advogado Claudio Dalledone Junior rebateu a fala do empresário Edison Brittes Junior, que o acusou de tê-lo orientado a mentir. Durante interrogatório, na noite desta segunda-feira (18), o réu pela morte do jogador Daniel Corrêa Freitas afirmou que teria dado uma versão mentirosa dos fatos por instrução do então defensor.

brittes x dalledone
Fotos Reprodução

“Eu fui instruído pelo advogado anterior a mentir, mas agora estou aqui para falar a verdade. Se eu falei outra coisa foi porque eu fui induzido pela defesa anterior, a qual não me representa mais”, afirmou o réu.

Conforme Dalledone, a afirmação de Brittes não condiz com o que aconteceu, especialmente na época em que o empresário confessou o crime.

“A alegação do Edison Brittes é absolutamente mentirosa, caluniosa, eu jamais orientei ele a mentir sobre hipótese nenhuma. Agora, eu tenho gravado toda a entrevista que tive com ele. A Rede Globo fez uma longa sonora com ele de mais de uma hora. Eu fiz outros vídeos de ele me contando a versão do que ocorreu. Se não bastasse isso, ainda na casa dele, no momento em que ele se entregou muito cedo às 6h da manhã, praticamente, ele gravou um novo vídeo tudo isso para me resguardar”, disse Dalledone à Banda B.

Dalledone e equipe renunciaram da defesa do réu em março do ano passado alegando “motivo de foro íntimo”. O escritório do advogado Elias Mattar Assad passou a representar Edison Brittes.

“Evidentemente que, instruído pelo advogado para tentar sair de eventuais contradições, usa desse argumento pueril, dessa tática defensiva surrada, para querer imputar ao advogado algo que não ocorreu”, ressaltou Dalledone.

O advogado também destacou que torce para que o caso vá parar na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para que ele possa revelar por que deixou a defesa de Brittes.

“Eu gostaria muito que eu fosse chamado pela OAB para responder, como o advogado sugeriu. Aí eu iria colocar exatamente a razão de foro íntimo que me fez sair do processo. Eu renunciei a defesa dele por uma proposta indecorosa que eu recebi, e isso eu tenho tudo documentado. Então, eu adoraria que esse advogado levasse esse caso para OAB, que ali eu responderia em alto e bom som”, pontuou.

Dalledone criticou ainda a condução feita por Elias Mattar Assad.

“Jamais iria prejudicar a defesa dele ou a defesa das meninas, mas para esse advogado ele receberia uma resposta a altura para aprender a defender no júri e deixar de imputar a colegas aquilo que a régua dele mede dos outros”, finalizou.

Na manhã desta terça-feira (19), antes do júri, Mattar Assad foi questionado sobre o que aconteceu e colocou ‘panos quentes’ no assunto.

“A Constituição Federal dá o direito do silêncio, o direito de fazer no curso do processo a versão que melhor interessar ao advogado. A defesa teve uma estratégia, talvez, e a nova defesa tem a sua estratégia. Não há nada de ilícito”, respondeu.

Julgamento

Edison Brittes Junior e outros seis réus, incluindo a esposa Cristiana Brittes e a filha dele Allana Brittes, são julgados pela morte do jogador Daniel Corrêa Freitas. O júri popular acontece no Fórum de São José dos Pinhais.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Dalledone rebate Brittes e promete revelar motivo de ‘foro íntimo’ que o fez deixar a defesa: “Proposta indecorosa”

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.