Com uma semana inteira de treinamentos até o próximo jogo do Coritiba, o técnico Fábio Matias está cheio de tarefas para o período. Muita coisa para fazer dentro de campo, mas ainda com um papel extra. Se é preciso ajustar o ataque do Coxa, retomar o equilíbrio e enfim encontrar a regularidade na Série B do Brasileirão, o treinador terá que blindar o elenco da crise institucional que foi exposta por conta da volta – ou não – do atacante Alef Manga.

O jogador está suspenso por participar do esquema de manipulação de jogos até o dia 25. Por conta disso, o contato dele com o treinador e com os outros atletas não pode acontecer dentro do CT da Graciosa. Como trato para que ele voltasse a treinar no Coritiba, Alef Manga só vai ao CT quando o time principal não está. Claro que há conversa fora do clube, até porque o camisa 11 jogou com vários jogadores do atual elenco, mas o convívio profissional ainda não acontece.

Dispostos a negociar Manga, o diretor técnico Paulo Autuori e o executivo William Thomas enfrentam a oposição do CEO Carlos Amodeo – que desde maio tem pouca influência no departamento de futebol. Com carta branca da Treecorp, dona da SAF do Coritiba, Autuori toma as decisões (como a contratação de Fábio Matias). Só que esse ambiente foi minado aos poucos e explodiu com a campanha do advogado do atacante, Jeffrey Chiquini, contra William Thomas. A confusão escancarou a crise interna, dividiu a torcida e tem capítulos dignos de filme.

E o elenco do Coritiba?

Era inevitável que Fábio Matias fosse questionado sobre o impacto da crise e sobre seu pensamento sobre usar ou não Alef Manga. Afinal, no jogo deste sábado (29), o empate em 1×1 com o Vila Nova, o nome do atacante foi gritado pelos torcedores no Couto Pereira. O técnico do Coritiba, no entanto, se esquivou do tema. “Nós não conversamos sobre Alef Manga, os jogadores não questionaram sobre o Alef Manga, ele não foi assunto do grupo e da comissão técnica nesta semana“, afirmou Matias em entrevista coletiva.

Enquanto o assunto não se resolver – e Alef Manga ainda estiver suspenso – será essa a posição de Fábio Matias, evitando levar o “Mangagate” para o vestiário. Talvez mais até do que os torcedores, o treinador do Coritiba espera ansiosamente uma decisão da Treecorp, que deve se reunir com Carlos Amodeo e Paulo Autuori neste início de semana para chegar a uma conclusão sobre a crise. Se nem o técnico arrisca um possível desfecho, imagine quem está longe dos bastidores do Coxa.

Fábio Matias, técnico do Coritiba.
“Este não é um assunto da comissão técnica e do grupo de jogadores”, escapuliu Fábio Matias ao ser perguntado sobre Alef Manga. Foto: JP Pacheco/CFC

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Fábio Matias tenta blindar jogadores do Coritiba do caso Alef Manga

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.