O Athletico divulgou, na noite de segunda-feira (29), o seu balanço financeiro da temporada 2023. E pelo décimo ano consecutivo, o Furacão terminou com superávit. No entanto, os números do ano bateram recordes. O clube fechou com um saldo positivo de R$ 383,2 milhões, tendo arrecadado R$ 898,9 mihões.

Números que aumentaram significativamente por conta de dois aspectos: venda de jogadores e acordo com a Liga Forte União. No primeiro caso, só a negociação do atacante Vitor Roque com o Barcelona gerou R$ 228,5 milhões, dos quais R$ 160 milhões já foram recebidos. De acordo com o balanço apresentado, em vendas o Rubro-Negro lucrou, no total, R$ 241 milhões.

Já o segundo maior retorno foi a venda de 20% dos direitos de transmissão por 50 anos com a Liga Forte União. O Athletico fechou um contrato de 50 anos por R$ 202,9 milhões, dos quais R$ 121,7 milhões já foram pagos. Ou seja, só nesses dois pontos o clube ganhou cerca de R$ 363 milhões, o que representa 40,3% do total arrecadado.

Outras receitas do Athletico

Além disso, o Furacão também somou R$ 36,5 milhões em premiações, pelas campanhas na Libertadores e Copa do Brasil, R$ 27,5 milhões com patrocínios, e R$ 79,7 milhões em direitos de transmissão. Neste último caso, teve uma queda significativa em relação a 2022, que havia fechado com R$ 129,1 milhões.

Outros pontos foram R$ 78,4 milhões em receitas de jogos, sendo R$ 45,3 milhões do Sócio-Furacão e R$ 29 milhões de bilheteria. R$ 24,5 milhões com vendas da loja oficial do Rubro-Negro e R$ 8,1 milhões do naming rights da Arena Mario Celso Petraglia, negociada com a Ligga.

Despesas aumentaram

Por outro lado, o Furacão gastou mais em 2023. Se em 2022 as despesas foram de R$ 320 milhões, em 2023 R$ 428 milhões saíram dos cofres do clube, sendo que R$ 52,7 milhões foram gastos em contratações de jogadores.

O Athletico ainda detalhou as dívidas em relação aos empréstimos e financiamentos, que estão em R$ 231,3 milhões, referentes ao acordo tripartite para as obras da Arena para a Copa do Mundo de 2014. Do valor total, R$ 52 milhões serão quitados em 2024 e o restante dividido em mais 14 anos.

Ligga Arena, estádio do Athletico
Naming Rights da Arena também renderam para o Furacão em 2023. Foto: Geraldo Bubniak/AGB

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Athletico nunca teve tanta grana na história; confira valores do balanço

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.