A motorista do veículo C4 Pallas, de 60 anos, que atropelou três pessoas e matou o dono de um bar na noite desta terça-feira (20), foi autuada em flagrante por homicídio doloso. A mulher está presa e alega que o carro teve problemas mecânicos, porém, testemunhas disseram que a mulher parou o carro em frente ao bar por cerca de um minuto e depois avançou de propósito em direção ao dono do estabelecimento. Acácio Alves, de 75 anos, morreu no hospital.

Carro avançou para dentro do estabelecimento – (Foto: Daniela Sevieri/Banda B)

“Testemunhas relataram que ela parou o carro  e só depois de cerca de um minuto avançou contra o bar onde estava o dono e outros clientes. Tudo indica que a condutora teria avançado com o veículo de forma intencional. Ela nega e diz que teve um problema mecânico e perdeu o controle do carro. Já pedimos a perícia do veículo para comprovar ou não esta versão”, afirmou o delegado Edgar Santana, da Dedetran.

O caso aconteceu num bar na esquina da Rua Jornalista Geraldo Russe com a Rua Guilherme Lunardon, no bairro Pilarzinho, em Curitiba. Duas pessoas ficaram feridas. Testemunhas foram ouvidas na Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) ainda na madrugada e disseram que o atropelamento foi intencional e motivado por um relacionamento entre a vítima e a filha dela.

“As testemunhas disseram que a vítima fatal tinha um relacionamento com a filha da condutora e os dois tinham um filho. A motivação, segundo estes depoimentos, seria um desacordo familiar em razão do pagamento de pensão alimentícia”. Vamos investigar todas estas versões”, completou o delegado.

O carro foi apreendido para passar por perícia. A mulher permanece presa e pode ser indiciada por homicídio doloso. Ela fez o teste do bafômetro que deu negativo para a ingestão de álcool.