A notícia da morte de Cameron Boyce pegou todos de surpresa. Aos 20 anos, o ator conhecido por seu papel no filme “Descendentes”, da Disney, foi encontrado desacordado em casa e, de acordo com um comunicado emitido por um porta-voz da família e divulgado pelo site da revista norte-americana “People”, o falecimento foi decorrente da epilepsia com a qual ele convivia.

“Ele faleceu enquanto dormia”, diz o comunicado. Foto: Reprodução/Instagram

 

“Ele faleceu enquanto dormia em decorrência de uma convulsão que foi resultado de uma condição médica crônica que já estava sendo tratada”, diz o comunicado. Posteriormente, o pai confirmou que a condição se tratava de epilepsia.

Ainda que não haja qualquer confirmação da família de que este seja o caso, a notícia desperta uma questão importante: as discussões sobre a chamada SUDEP.

A SUDEP, sigla para “Sudden Unexpected Death in Epilepsy” (ou “Morte Súbita Inesperada em Epilepsia”), designa a morte súbita que acontece em decorrência dessa doença, sem que haja no pós-morte evidências anatômicas ou toxicológicas que justifiquem o falecimento – e, ao mesmo tempo em que ela não é tão discutida com portadores de epilepsia e suas famílias, falar sobre isso pode ajudar a salvar vidas.

Epilepsia e a SUDEP

A epilepsia é, segundo informações da Organização Mundial da Saúde (OMS), uma doença crônica que afeta as descargas elétricas típicas do funcionamento cerebral. Para algumas pessoas – e devido a algumas causas possíveis -, essas descargas elétricas ocorrem de maneira incomum ou excessiva, fazendo com que o corpo sofra convulsões.

A intensidade e a forma como essas convulsões ocorrem variam de acordo com a parte do cérebro que é afetada, podendo se apresentar tanto como breves lapsos de atenção ou espasmos musculares até períodos mais prolongados que envolvem movimentos involuntários do corpo inteiro, perda de consciência e de controle de órgãos como o intestino e a bexiga (chamadas tônico-clônicas generalizadas, que são a forma que a maioria das pessoas imagina quando pensa em convulsões).

Para ler a matéria em Vix, clique aqui.