Ouça o áudio

O atacante Marcelo Toscano, um dos destaques do Tricolor na Série B, tem proposta do Vitória de Guimarães, clube de Portugal, mas garantiu que está focado no jogo de amanhã, contra o Náutico, na Vila Capanema.

“Não vou dizer que não penso nisso. Mas não posso pensar em outro lugar, sendo que eu to no Paraná agora e amanhã tem um jogo importantíssimo. To focado no Paraná, tenho contrato com o clube e deixo o resto para o meu empresário e para a diretoria resolverem”, disse.

Para Toscano, apesar dos últimos três resultados ruins do Paraná, a equipe está focada em vencer o Timbu, líder do campeonato: “Nossa equipe tá bem focada. Sabemos que esse jogo é importante para darmos a volta por cima, porque o Náutico é uma grande equipe. A gente espera, junto com a torcida, fazer um grande jogo e sair com a vitória”.

Apesar de admitir a qualidade do adversário, Toscano diz que o Paraná está confiante e preparado para vencer. “Temos que tomar cuidado, o Náutico é uma grande equipe, muito rápida. Mas o Marcelo treinou bem a nossa equipe nessa semana, a gente tá bem determinado a voltar a fazer o que vínhamos fazendo antes da Copa. Não só eu como toda a equipe está confiante”, afirmou.

E qual postura ele acredita que o Timbu vai adotar jogando fora de casa? “A gente sabe que eles vão segurar um pouco, e buscar sair em contra-ataques. Temos que estar bem postados dentro de campo, porque eles sabem das dificuldades que o Paraná vem enfrentando. Mas temos que superar tudo, porque nossa equipe é muito forte dentro de casa”, respondeu.

Sobre o jejum de gols que vem vivendo, o atacante acredita que a equipe vencer é o mais importante. “Eu quero mais é ver o Paraná vencendo, lá em cima. Claro, o atacante vive de gol, mas eu to fazendo uma função de voltar um pouco mais. Eu quero ajudar a equipe, gols fazem falta, mas o mais importante é sair com as vitórias. Não só eu, mas se os meus companheiros fizerem gols também vou ficar muito feliz”, explicou Toscano.

Além disso, o jogador garantiu que vem se doando ao máximo em campo, para reverter a situação ruim do Paraná. “Eu to tranquilo, dentro de campo to dando o meu máximo, da minha parte não falta garra e vontade. Infelizmente tive a infelicidade de perder mais um pênalti, mas agora é manter a calma”, disse.