O Coritiba foi vendido. O acordo da transação com a Treecorp, que será a sócia majoritária da SAF do Coxa, foi aprovado nesta quarta-feira (31) pelos sócios do clube, com mais de 96% dos votos favoráveis. Participaram da votação 8.505 associados, que deram o último aval interno para que a negociação fosse consolidada. A previsão é que a Treecorp assuma oficialmente no início de julho – informalmente, o fundo de investimentos já está no comando alviverde.

A votação pelos sócios foi uma decisão dos conselhos administrativo e deliberativo do Coritiba. “Pelo estatuto, apenas a aprovação do Deliberativo seria suficiente. Mas pensamos que uma decisão deste tamanho precisava também do aval dos nossos associados“, explicou o presidente do conselhão alviverde, Jamil Ibrahim Tawil Filho. Apesar da baixa presença nos eventos preparatórios, na Assembleia Geral a participação superou inclusive as registradas nas eleições.

Com a aprovação, o acordo está finalizado para Coritiba e Treecorp. Falta um último OK, o da juíza Luciane Pereira Ramos, da 2ª Vara de Falências, responsável pela recuperação judicial do clube. Mas como o pagamento de todas as dívidas do clube está inserido no contrato, a tendência é de autorização. “Com todas as questões obrigatórias definidas, partimos para o fechamento da operação, que prevemos que acontecerá durante o mês de junho”, afirmou Jamil Ibrahim Filho.

As mudanças no Coritiba

A partir de agora, serão vistas modificações mais profundas no Coritiba. A Treecorp montará uma estrutura de comando diferente, com diretores remunerados e outros integrantes do departamento de futebol. Como se sabe, o CEO do Coxa será Carlos Amodeo, e o executivo-chefe de futebol será Arthur Moraes. Os dois já trabalham há vinte dias no Alto da Glória, e serão as caras mais visíveis do fundo de investimentos.

Internamente, serão montados os conselhos de administração e fiscal, com a maioria dos membros indicados pela Treecorp. O Coritiba tem direito à uma indicação em cada conselho. O presidente em exercício Glenn Stenger deverá ser o representante no Conselho Administrativo. Também deverão estar no comando estratégico do Coxa os três sócios do fundo, Danilo Just Soares, Bruno Levi D’Ancona e Filipe Lomonaco, assim como o empresário Roberto Justus e o ex-presidente alviverde Joel Malucelli.

Coritiba.
A SAF do Coritiba promete pelo menos R$ 1,3 bilhão de investimentos, com um mínimo de R$ 450 milhões de aporte no futebol. Foto: Divulgação/CFC

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Coritiba é vendido para a Treecorp; sócios aprovam acordo de R$ 1,3 bilhão

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.