A meta do Atlético era buscar ao menos um empate com gols no Palestra Itália, já que gol fora de casa é o primeiro critério de desempate. Mas nada disso aconteceu. O Furacão não jogou bem e acabou derrotado por 1 x 0. Agora a vantagem é do Palmeiras, que se classifica com qualquer empate. 1 x 0 leva a decisão para os pênaltis. Para ficar com a vaga, o Rubro-Negro precisa vencer por 2 ou mais gols de diferença. A sorte do clube é que o jogo de volta, marcado para o dia 21/04, será na Arena da Baixada. Certamente, a equipe contará com apoio total de sua torcida.

O foco do Atlético agora é no clássico de domigo, contra o Coritiba, que pode decidir o campeão paranaense. A equipe retorna amanhã à tarde para Curitiba, e pretende esquecer o resultado ruim de hoje e se preparar para o Atletiba. O Furacão não pode se abater com a derrota de hoje, porque em caso e uma derrota também para o Verdão, o rubro-negro perde o título estadual.

O jogo contra o Porco começou bastante movimentado, com as duas equipes partindo pro ataque. Parecia que a partida seria boa para o Furacão, mas não foi assim. Logo aos 14 minutos, Edinho tocou para Robert, que bateu na saída de Neto: 1 x 0 Verdão. E com a torcida inflamada, o clima pegou fogo em campo também. Danilo e Manoel se estranharam, e o zagueiro palmeirense cuspiu no adversário. Muitas faltas eram marcadas para os dois lados, e o jogo era truncado no meio de campo.

O Atlético chegou a crescer em campo, e ficou perto de empatar algumas vezes, principalmente numa sequência de cinco escanteios cobrados por Baier. Aliás, foi em um desses corners que o capitão atleticano levou seu primeiro amarelo, por bater o escanteio com a bola fora da linha. Mesmo buscando o ataque, o Rubro-negro pecava nas finalizações e não conseguia ditar o ritmo de jogo. E assim foi até o final do primeiro tempo, quando o Porco ainda teve chance de ampliar o marcador.

O grande pecado do Furacão no primeiro tempo foi atuar no 3-6-1, com Pepe Toledo isolado no ataque, e sem conseguir produzir bem. Leandro Niehues só mudou o time aos 12 minutos do segundo tempo, quando deixou 3 atacantes e soltou a equipe pra cima do Palmeiras. Mas não adiantava. A etapa final era muito fraca taticamente em ambos os lados.

As duas equipes criavam poucas chances de gol, mas o Palmeiras era um pouco superior. O nervosismo dos jogadores atleticanos era visível. Tanto que, aos 39 minutos, Paulo Baier cometeu dura falta em Danilo, recebeu o segundo amarelo e foi expulso. O capitão agora desfalca o Furacão no jogo de volta contra o Verdão.

E foi de forma morna que o jogo terminou. O Atlético lutava, buscava o empate, mas não tinha forças para reagir. A atuação rubro-negra não era das melhores. Em sua primeira partida no ano contra um time da Série A, o Furacão foi derrotado. Mas ainda há esperança de reverter esse placar e conseguir a classificação em casa. E a “Semana Alviverde” não começou da maneira que os atleticanos queriam.

FICHA TÉCNICA

Palmeiras
Marcos; Márcio Araújo, Danilo, Léo e Armero; Pierre, Edinho, Lincoln (Paulo Henrique, 27’/2ºT) e Figueroa (Marquinhos, 44’/2ºT); Diego Souza e Robert (Ewerthon, 38’/2ºT).
Técnico: Antonio Carlos Zago

Atlético
Neto; Manoel, Rhodolfo e Chico; Raul (Patrick, 15’/2ºT), Valencia, Alan Bahia, Netinho (Marcelo 15’/2ºT), Paulo Baier e Márcio Azevedo; Javier Toledo (Tartá, 40’/2ºT).
Técnico: Leandro Niehues

Data: 15/04/2010
Horário: 19h30
Local: Palestra Itália – São Paulo (SP)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa/RJ)
Auxiliares: Jackson L. Massara dos Santos (RJ) e Eduardo de Souza Couto (RJ)
Público: 20.269 pessoas
Renda: R$ 431.161,00
Cartões amarelos: Alan Bahia, Chico (CAP) Edinho, Lincoln e Robert (PAL)
Cartões vermelho: Paulo Baier (CAP)
Gol: Robert, 14’/1ºT (1-0).

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Atlético luta, mas é derrotado pelo Palmeiras

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.