A Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) estuda iniciar neste mês de setembro a implantação de tarifas diferenciadas de ônibus nos horários de menor movimento. De acordo com o presidente do órgão, Gilson Santos, a implantação está em fase final e a primeira linha a receber o novo sistema de cobrança será a Pinhais/Guadalupe, que liga a cidade metropolitana ao Centro de Curitiba.

Foto: CMC/Divulgação

O objetivo da Comec é tornar o transporte coletivo mais atrativo para o usuário. Em entrevista concedida ao radialista Geovane Barreiro nesta segunda-feira (2), Santos explicou que é preciso dar demanda para o sistema. “Não podemos mais continuar perdendo usuários, senão o transporte vai continuar cada vez mais caro. Queremos dar esse atrativo e estamos iniciando o projeto-piloto e possibilitar uma tarifa menor em horários diferenciados”, disse.

A Comec ainda não definiu qual seria o valor da tarifa nesses horários, mas Santos diz que a redução precisa ser significativa para que de fato os usuários possam ser atraídos. “Óbvio que para ser atrativo, precisamos fazer algo inferior a R$ 4. Já estamos fazendo ajustes com a Metrocard, que é a empresa que gerencia a cobrança, para que o sistema de inteligência e informação possa funcionar com a cobrança deste outro valor”, concluiu.

Na capital

Em Curitiba, um projeto semelhante tramita na Câmara Municipal de Curitiba desde o início de junho. De autoria do prefeito Rafael Greca, a proposta prevê a possibilidade de cobrança diferenciada nos horários de menor uso. Atualmente, a proposta está aguardando parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Ainda não há previsão para que a proposta seja votada.