O homem preso pela morte da designer de sobrancelhas Thaís da Silva Siqueira, de 23 anos, usava um nome falso e apagou as redes sociais após o crime. A informação foi confirmada pelo delegado Victor Menezes, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Curitiba, nesta quinta-feira (11).

image-5-1
Reprodução

De acordo com as investigações, a vítima foi morta no dia 29 de janeiro de 2024, no bairro Tatuquara. Na ocasião, ela foi atingida a facadas no pescoço, cabeça, boca, e mão esquerda.

“As circunstâncias do crime apontam que o meio empregado pelo autor dificultava ou impossibilitava a defesa da vítima, uma vez que tratava-se de um homem armado com faca, agredindo uma mulher, em região de mata erma, em que seria difícil a escapatória da vítima ou o chamado por socorro”, explica Menezes.

Entre as pistas que ajudaram a polícia na identificação, está o perfil excluído nas redes sociais e imagens de câmeras de segurança.

“Tanto o autor, quanto familiares, passaram a suprimir fotografias nas redes sociais, o que chama a atenção dos investigadores. O perfil com nome falso também é deletado”, comentou.

Imagens

As imagens divulgadas pela polícia mostram que, por volta de 4h40 da madrugada de 27 de janeiro, Thais sai de uma tabacaria no bairro Tatuquara acompanhada do agressor. O autor de camiseta branca e a vítima de vestido curto preto vão em direção à motocicleta dourada e preta.

Os dois sobem na moto e, momentos depois, são gravados por outra câmera de segurança passando próximo ao local onde Thais foi assassinada.

Quase uma hora depois de sair da tabacaria, o autor volta para casa sozinho, carregando dois capacetes e com as calças sujas de lama.

Assista:

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Suspeito preso pela morte de designer de sobrancelhas usava nome falso e apagou redes sociais após crime

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.