Policiais da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRv) prenderam na manhã desta segunda-feira (11), em Curitiba, Renan Choynski, de 31 anos, suspeito de furtar carros de luxo de dentro de concessionárias da capital. Segundo a polícia, ele entrava na área de limpeza dessas lojas, pegava os carros que estavam sendo lavados para serem entregues aos donos e ia embora sem chamar a atenção. A polícia investiga se há a participação de funcionários das concessionárias nos furtos.

Renan Choynski, aparece em imagens nas concessionárias cedidas pela polícia

O delegado João Marcelo Chagas disse que, nas últimas semanas, o suspeito levou três caminhonetes de luxo, zero km, de três concessionárias diferentes da capital. Cada uma avaliada entre R$ 150 mil e R$ 200 mil. Ele foi preso em casa, no bairro Santa Cândida nesta manhã.

“Ele entrava nas concessionárias e, ao que tudo indica, sabia exatamente o momento em que cada carro vendido iria ser entregue. Sabia que o carro estava sendo lavado com a chave na ignição. Entrava tranquilamente e levava o veículo, conforme mostram imagens que conseguimos com câmeras de segurança.  Veículos zero km, sem placas, o que dificulta ainda mais a recuperação pela polícia”, disse o delegado.

Segundo o delegado, há a possibilidade de participação de pessoas de dentro das concessionárias nos furtos. “Estamos investigando a possibilidade de pessoas de dentro das concessionárias, cada uma de um bairro diferente da capital, terem passado informações privilegiadas sobre o momento em que cada caminhonete vendida estaria sendo lavada para ser entregue. Como ele vinha em horário determinado e não era importunado por ninguém, deduzimos que possa haver esta participação de outras pessoas. A investigação continua”, completou o delegado.

Uma das caminhonetes no momento em que foi furtada pelo suspeito – Reprodução PC/PR

Não foi a primeira vez

Segundo a polícia, Choynski tem passagem pelo mesmo tipo de furto há cerca de dois anos. Em outras ocasiões ele foi preso por furtar veículos zero de outras concessionárias. Para a imprensa, na delegacia, o suspeito disse que levava os carros para a Santa Catarina, sob encomenda, mas não revelou para quem. A polícia investiga quem são os receptadores.

Nenhum carro foi recuperado até o momento.

Imagem do suspeito em ação, segundo informou a polícia – Foto PC/PR