Nucria de Londrina investiga o caso. Foto: Catve

O Nucria (Núcleo de Proteção a Criança e ao Adolescente vítima de crimes) de Londrina prendeu um professor de 27 anos suspeito de abusar sexualmente de alunas de uma escola particular na zona sul da cidade.

Segundo às investigações da Polícia Civil e do Ministério Público do Paraná (MP-PR), duas crianças de cinco anos teriam sido vítimas do professor que foi preso há mais de uma semana e não teve o nome divulgado.

A delegada do Nucria, Dra. Lívia Pini, disse que o caso está sendo tratado em sigilo para proteger às vítimas e não expor os familiares.

Câmeras de segurança da escola passam por exames periciais no Instituto de Criminalística e todas as imagens internas e externas estão sendo analisadas para colher novas provas. A delegada Lívia Pini contou como que a polícia conseguiu descobrir o caso.

“O caso teve início a partir de uma denúncia de um dos genitores da criança porque ela aparentou um comportamento estranho, mais sexualizado, começou a conversar com essa criança e ela relatou uma situação de abuso, relatou que tinha outra colega também. Esses pais se falaram e vieram até aqui, foi um relato bem espontâneo das crianças”, descreveu a delegada.

A delegada do Nucria disse que não houve a necessidade de fazer exames que apontassem a conjunção carnal. Os depoimentos das duas meninas confirmaram apenas atos libidinosos que, mesmo assim, o Código Penal define como crime de estupro de vulnerável em seu Artigo 217, e a pena de prisão pode chegar a 15 anos.

A intenção do Ministério Público é de colher novas provas, e depoimentos no sentido de fechar o inquérito em no máximo 10 dias.

Para mais informações sobre o oeste do Paraná clique aqui