O jovem Wesllen Vitorino de Araújo Silva foi condenado a 18 anos de prisão – em regime fechado – por ter matado com golpes de canivete Samantha Mantovani, de 35 anos, durante uma discussão em um ônibus, em março do ano passado, em Curitiba. Ele foi denunciado pelo Ministério Público do Paraná (MPPR) por homicídio qualificado e condenado pelo Tribunal do Júri na segunda-feira (9).

Acusado de matar mulher com golpes de canivete em ônibus de Curitiba é condenado a 18 anos de prisão
O jovem Wesllen Vitorino de Araújo Silva, de 24 anos – Foto: Divulgação/Polícia Civil

Na denúncia, o Ministério Público sustentou a tese de homicídio qualificado por motivo fútil, que foi acolhida pelo Conselho de Sentença, rejeitando as teses apresentadas pela defesa de que o homem seria “semi-imputável” e de que teria agido sob domínio de violenta emoção logo após “injusta provocação da vítima”.

A Justiça também negou o pedido para que ele recorra da decisão em liberdade. A Banda B tenta contato com a defesa do acusado.

Samantha era formada em marketing pela Estácio e atuou por anos como consultora de vendas em Santa Catarina. Apaixonada por música, compartilhava covers de músicas nas redes sociais.

Acusado de matar mulher com golpes de canivete em ônibus de Curitiba é condenado a 18 anos de prisão
Samantha Mantovani, de 35 anos – Foto: Reprodução

O crime

Samantha Mantovani foi assassinada ao intervir em uma discussão em que o réu estava envolvido. O caso foi registrado no dia 24 de março do ano passado, no interior de um ônibus da linha Centenário/Campo Comprido, no bairro Mossunguê.

Wesllen teria se envolvido em uma discussão com um vendedor ambulante, segundo a Polícia Civil. Samantha foi atingida por um golpe de canivete no pescoço ao intervir. Ela teria tentado acalmar os envolvidos.

O homem fugiu após o episódio, mas foi preso um dia depois. De acordo com as investigações, ele chegou a ir para o trabalho no dia do crime, em um shopping de Curitiba, mas foi demitido. Segundo relatou, o expediente foi até as 23h daquele dia, e a demissão ocorreu porque a patroa teria tomado conhecimento sobre o ocorrido.

Ele estava em liberdade provisória por ter matado outra pessoa, em setembro de 2021, também em Curitiba. Wesllen ficou preso por menos de um mês devido a esse crime, que também foi cometido com auxílio de um canivete.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Acusado de matar mulher com canivete em ônibus de Curitiba é condenado a 18 anos de prisão

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.