O governo do estado de São Paulo vai começar a testar alunos e servidores da rede estadual de ensino na próxima terça-feira (13). A ação deve servir para orientar a retomada das aulas presenciais, afirmou o governador João Doria (PSDB) durante entrevista coletiva nesta quarta-feira (7).

Serão testados 10 mil alunos e 9.300 servidores, de acordo com Jean Gorinchteyn, secretário de Saúde do estado. Os exames serão do tipo RT-PCR, que detecta a presença do vírus no momento da coleta do material analisado (secreção respiratória).

“Quando fazemos o teste PCR, identificamos a circulação do vírus naquele momento. Fazer o exame em sintomáticos leves e assintomáticos vai permitir identificar os problemas e tomar medidas imediatas, como a necessidade de fechamento de uma ou mais escolas na região”, afirmou Gorinchteyn.

De acordo com o secretário, o aluno que apresentar algum sintoma relacionado à Covid-19 não deve ir à escola. Aqueles que tiverem a presença do vírus detectada pelo teste, que será aleatório, devem ser colocados em quarentena e ter seus contatos mais próximos monitorados.

Foto: Arnaldo Alves/ANPr.

Estudos recentes mostram que grande parte das pessoas infectadas pelo novo coronavírus podem apresentar sintomas muito leves ou nenhum sintoma. Mesmo assim, elas carregam uma carga viral que pode iniciar novos contágios.

Os mais jovens apresentam índices baixos de infecção, e quando desenvolvem a doença, geralmente têm a forma mais leve, sem complicações graves.

Os exames serão feitos em 20 cidades de todas as regiões do estado. Em cada município selecionado, serão sorteadas cinco escolas. De cada uma dessas escolas vão passar pelos testes cem alunos e todos os servidores.

A testagem proposta pelo governo é diferente do inquérito sorológico, feito para detectar a presença de anticorpos contra o vírus, que uma pessoa desenvolve alguns dias após a infecção. Os anticorpos permanecem no corpo por um período ainda indeterminado. Esse tipo de teste diz se alguém já teve contato com o patógeno no passado, mas não indica se a pessoa ainda está contaminada.

A Prefeitura de São Paulo realizou um inquérito sorológico, e os resultados, apresentados em agosto, mostraram um índice de prevalência de 16,1% em crianças e adolescentes da rede municipal de ensino.

Parte das escolas estaduais e particulares reabriu nesta quarta (7) para aulas regulares presenciais do ensino médio e da educação de jovens e adultos (EJA). A retomada é opcional e depende da autorização da prefeitura de cada cidade.

“A retomada das atividades presenciais é importante para crianças e adolescentes, que precisam voltar ao contato social”, afirmou Doria.

Segundo o governador, o estado de São Paulo já fez mais de 5 milhões de testes para detectar a Covid-19.

Durante a entrevista, Gorinchteyn afirmou ainda que na última semana o estado teve queda de 10% no número de novos casos e 5% nas mortes causadas pela Covid-19 em relação à semana anterior.