Os paranaenses têm mais um canal para acessar a Ouvidora Geral da Saúde do Estado, a partir desta semana: o WhatsApp. O uso de aplicativo esteve em teste desde abril, em Curitiba, só para a área de medicamentos. Agora está disponível para todas as demandas, qualquer assunto, e em todo o Paraná. O número é (41) 3330-4414

“A inovação permeia todo o Governo do Estado nesta gestão e na área da saúde inovar é uma busca diária para melhorar e desenvolver os nossos serviços”, diz o secretário Beto Preto. “A novidade que temos é o uso do WhatsApp como canal para registro na Ouvidoria Geral de Saúde. Como tenho a experiência na função de ouvidor, estou certo de que a pessoa com o celular, com o WhatsApp em funcionamento, tem a saúde do Paraná nas mãos também”, afirma ele.

 

Além do aplicativo, os registros podem ser realizados pessoalmente na Secretaria de Estado da Saúde, via carta, telefone ou, ainda, por meio do formulário disponível no site da Secretaria. Independente do canal de registro, todos os atendimentos da Ouvidoria passam pelo mesmo fluxo, o tratamento da informação é a mesma. A equipe da Ouvidoria registra a manifestação, categoriza, faz a triagem do assunto e, quando necessário, encaminha para a área específica.

MANIFESTAÇÕES

As manifestações podem ser de elogio, sugestão, solicitação, reclamação e denúncia. Cada um dos tipos de manifestações tem um fluxo e prazo de retorno ao cidadão. O retorno será realizado em até 30 dias, porque em algumas situações as demandas são encaminhadas às áreas específicas citadas na manifestação.

A notificação pode ser anônima, sem identificação alguma. Mas somente será aceita caso esteja escrita de forma bastante clara, explicando o fato, com endereço, nomes dos envolvidos e, de preferência, com envio de documentos comprobatórios. Caso contrário a manifestação será arquivada.

O ouvidor Geral da Saúde no Paraná, Yohhan Garcia de Souza, acredita que o setor é uma possibilidade de aproximar o cidadão da gestão da saúde. “Nós entendemos a ouvidoria como uma ponte que liga o cidadão à gestão. Ou seja, o objetivo maior da ouvidoria é a participação do cidadão na gerência dos serviços do SUS no Estado”, diz ele. “Por isso, a manifestação volta para o cidadão como forma de política pública, ou beneficio claro e direto para a população.”

BALANÇO

Em 2018 o total de manifestações ultrapassou 30 mil. Neste ano, até o mês de agosto, a Ouvidoria já teinha 25 mil registros. “Prevemos que em 2019 vamos aumentar em 20% o número de manifestações. E isso demonstra que as pessoas estão conhecendo o serviço da nossa área e buscando mais informações”, comenta Souza.

A maioria das manifestações da ouvidoria se refere a informações sobre medicamentos que estão fora da lista que o Estado disponibiliza, são os chamados medicamentos não padronizados. Em segundo lugar estão as reclamações, depois denúncias, elogios e sugestões.

RECONHECIMENTO

Uma enfermeira de um dos hospitais da rede estadual teve seu trabalho reconhecido por uma paciente, que manifestou à Ouvidoria o bom atendimento recebido por parte da servidora. A Ouvidoria Geral enviou à enfermeira um certificado de elogio. Esse reconhecimento, disse a servidora, teve impacto muito positivo na sua vida, foi uma motivação, contribuindo até mesmo para tirá-la de um estado de depressão. Esse é um exemplo das manifestações registradas pela Ouvidoria, que existe desde 2011 na Secretaria da Saúde.

“Além do reconhecimento de um serviço bem- feito, essa gratidão por meio do certificado ajuda muito quem o recebe”, frisa o secretário Beto Preto. Primeiro Ouvidor do Sistema Único da Saúde (SUS), Beto Preto tem a convicção de que a ouvidoria é uma ferramenta fundamental e importante para uma boa gestão em saúde. “Entendo que esse é um canal direto entre a população usuária de qualquer serviço de saúde e o governo executivo. É por meio da ouvidoria que temos a visão das necessidades e complexidades de pacientes.”

A Ouvidoria Geral da Saúde do Paraná tem registro de 113.062 mil manifestações nos oito anos de funcionamento. Inicialmente o serviço foi oferecido na sede da Secretaria da Saúde em Curitiba. Atualmente todos os 399 municípios possuem um setor de ouvidoria e outras 125 localizadas em outras instituições – regionais de saúde, hospitais estaduais, consórcios intermunicipais de saúde.