Desde o início da pandemia, cientistas tentam desvendar que características genéticas podem influenciar as chances de uma pessoa ser mais suscetível ao coronavírus ou vir a desenvolver um quadro mais grave da Covid-19. Nesta linha de investigações, os tipos sanguíneos viraram uma das obsessões dos pesquisadores.

Dois novos artigos publicados pela revista Blood Advances na quarta-feira (14/10) trazem novas informações sobre o assunto. Ambos afirmam que o risco de contrair Covid-19 é mais baixo para pessoas do grupo sanguíneo O, enquanto aquelas com sangue dos tipos A e AB estariam mais propensas a desenvolver sintomas graves e a apresentar complicações.

 

Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

 

Uma das pesquisas foi realizada na Dinamarca e comparou um grupo de 473.654 pessoas que foram submetidas a testes para Covid-19 do tipo PCR em tempo real entre 27 de fevereiro e 30 de julho (7.422 positivos e 466.232 negativos), com outras 2.204.742 que não haviam sido testadas, número que corresponde a aproximadamente 38% da população da Dinamarca.

Para ler a matéria completa no Portal Metrópoles, parceiro da Banda B, clique aqui.