O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) endossou as críticas que membros da bancada evangélica, como o deputado e pastor Marco Feliciano, têm feito ao uso do gênero neutro. Em conversa com apoiadores nesta sexta-feira (13/11), o chefe do Executivo chegou a questionar “qual o futuro da nação que age dessa maneira com a educação?”.

 

Foto: Hugo Barreto/Metrópoles

 

Bolsonaro comentou que há “aparelhamento na educação” e que estão “querendo mudar” o tratamento de gêneros dentro da língua portuguesa. “Agora vai discutir linguagem que vale pros dois sexos, né? Enquanto na China mais da metade das patentes são de lá, nós aqui temos o quê? Você não investe nessa área porque não tem uma massa humana preparada desde cedo”, pontuou.