O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, afirmou no fim da tarde desta segunda-feira (2) que o presidente Jair Bolsonaro ainda não ligou para o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para discutir a ampliação de tarifas sobre aço e alumínio produzidos no Brasil.

(Foto: Fepesil/TheNews2/Folhapress)

O chanceler confirmou que, até o momento, a informação que o governo brasileiro dispõe está limitada à publicação feita no Twitter nesta segunda pelo presidente americano.

“É, por enquanto sim, estamos conversando com várias autoridades lá para entender mais os detalhes da medida”, disse. “Por enquanto não [terá ligação de Bolsonaro para Trump]. Por enquanto, estamos no nível técnico, está nesse nível de entender a medida”.

Na manhã desta segunda, Bolsonaro afirmou que, se for preciso, telefonará para Trump para encontrar uma solução para a ameaça de retomada das tarifas.

Ao anunciar a decisão, Trump disse que Brasil e Argentina desvalorizaram fortemente suas moedas.

Na entrada do Palácio da Alvorada, após o anúncio, Bolsonaro disse que trataria o assunto na tarde desta segunda com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e ressaltou que tem um “canal aberto” com Trump.

De acordo com Ernesto Araújo, a decisão não gera atrito na relação entre Brasil e Estados Unidos.

“Essa medida não nos preocupa e não nos tira desse trilho rumo a uma relação mais profunda”, afirmou.

O ministro ressaltou que o país vai buscar uma solução por meio do diálogo. Não está no radar do governo, até o momento, uma retaliação aos Estados Unidos.