Emma Forrest tem estoque de energéticos e refrigerantes em casa | Foto: Neil Hanna/Platform Press

 

Uma escocesa que consome mais de 30 latas de energéticos por dia diz que sua dependência da bebida é pior do que o vício em jogos de apostas, do qual já conseguiu se recuperar.

Emma Forrest consome 3 mil calorias por dia – o equivalente a 200 colheres de chá em açúcar – e diz que ela preferiria cortar os laços com sua irmã gêmea do que abrir mão da bebida.

Aos 29 anos, ela se levanta cinco vezes por noite para saciar o vício e faz apenas uma refeição por dia para equilibrar o peso. Agora, ela pede ajuda para lidar com o vício. Forrest, que já foi viciada em apostas, gasta por semana 250 libras (cerca de R$ 1.159) em bebidas energéticas e refrigerantes.

2 mil latas

Ela contou sua história à BBC. “Tudo começou há cerca de três anos e meio”, lembra. “Eu costumava beber três latas, depois seis, e depois mais e mais. Eu me lembro de chegar a 20 latas por dia. E hoje, sem isso, eu fico com muita dor de cabeça”.

“Eu nunca deixo de ter uma lata em minhas mãos. Estou sentada neste exato momento segurando duas latas – uma de refrigerante e outra de energético”.

“Eu mantenho um estoque de 2 mil latas em casa e outras 48 na casa da minha irmã”. Forrest, que vive na cidade de Selkirk, no sul da Escócia, se vê forçada a levar uma mala cheia de latinhas quando viaja de férias.

“Se eu não beber, fico com dor de cabeça e tremores. Então, consumir essas bebidas faz eu me sentir normal como todo mundo o dia inteiro, todos os dias”, explica.

Apesar de dizer não conseguir abrir mão das bebidas, ela defende a proibição para que menores de 16 comprem energéticos – para evitar que outros jovens cheguem a tal nível de dependência.

 

Leia reportagem completa na BBC Brasil aqui.