Por Marina Sequinel

(Foto: Colaboração/Banda B)

Cerca de 300 funcionários da empresa Consórcio Urbana, de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, receberam aviso prévio para demissão nesta sexta-feira (4). Os trabalhadores são responsáveis pelo serviço de varredura, limpeza, e poda de árvores no município.

A notícia do desligamento pegou o Siemaco, sindicato que representa a categoria, de surpresa. De acordo com o presidente da entidade, Manassés Oliveira, ainda não se sabe exatamente o motivo do aviso prévio. “O contrato termina no dia 29 deste mês. Se a empresa está saindo para outra entrar, os funcionários podem ser aproveitados. Agora, se ela acabar com o serviço, isso configura demissão em massa, o que não pode acontecer”, disse ele em entrevista à Banda B.

Representantes do Siemaco devem acompanhar o desenrolar da situação ainda na tarde de hoje. “Nós vamos até a empresa para ver o que está acontecendo. Segundo os trabalhadores, ela deu o aviso prévio porque a prefeitura estaria rescindindo o contrato”, completou o presidente.

O fiscal Eduardo Santana, um dos funcionários demitidos, afirmou que a empresa alegou não ter recursos para manter o quadro de empregados. “Eles disseram que a prefeitura não tem verbas e que não têm mais o que fazer. O que houve foi uma demissão em massa, de 300 pessoas. Isso é absurdo porque muitos aqui têm famílias para sustentar”, desabafou.

Resposta da prefeitura

Sobre o caso, a prefeitura de São José dos Pinhais enviou a seguinte nota:

Representantes da empresa Consórcio Urbana estiveram na Prefeitura de São José dos Pinhais na manhã desta sexta-feira (4). Eles informaram que empresa realizará um programa de demissão voluntária em agosto, com o objetivo de ter uma adesão de 40% dos funcionários, que optarão pela demissão e poderão ser recontratados no futuro (janeiro de 2018). No entanto, a empresa explicou que, caso não haja a adesão requerida, será necessário readequar o quadro de funcionários à realidade orçamentária, por esse motivo todos os cerca de 300 funcionários receberam o aviso prévio, possibilitando a demissão de parte do quadro em caso de não ter adesão suficiente.

Por questões orçamentárias, o valor do contrato mensal  entre a Prefeitura de São José dos Pinhais e a empresa Consórcio Urbana precisou ter seu valor reduzido entre os meses de setembro e dezembro de 2017. O contrato deverá ser retomado em sua totalidade a partir do mês de janeiro de 2018, quando haverá novamente orçamento para o contrato de limpeza pública  com todas as suas equipes e serviços.