Apresentado oficialmente como diretor de futebol do Coritiba nesta segunda-feira (13), Paulo Autuori chega com a missão de reestruturar o futebol do clube nos bastidores, ao mesmo tempo em que, no campo, o time precisa produzir mais. Tudo isso em um curto espaço de tempo, uma vez que a Série B já está em andamento.

Em 13º lugar na tabela, o Coxa tem apenas uma vitória na competição, e está mais próximo da zona de rebaixamento do que do G4, principal objetivo da temporada. Mesmo assim, o dirigente minimizou o momento ruim, destacando mais a história do clube do que o fato de a equipe não vir apresentando resultados.

“O momento que estamos passando é passageiro. O Coritiba foi, é e sempre será enorme, grande. A história é feita por pessoas, especialmente por aqueles que amam e gostam do clube. Não é surpresa nenhuma o que vou falar. O futebol tem dois verdadeiros protagonistas: jogadores e torcedores. E essa reciprocidade entre os dois que faz o futebol ser uma paixão”, disse ele, logo em suas primeiras palavras como diretor alviverde.

Perfil para o novo treinador do Coritiba

Entre as tarefas de Paulo Autuori está a de buscar um novo treinador no mercado. Há dez dias o Coritiba demitiu Guto Ferreira e tem em James Freitas o interino, que comandou o time contra o Avaí e segue no cargo, pelo menos contra o Guarani, em jogo que acontece nesta terça-feira (14), no Couto Pereira.

O dirigente evitou dar um prazo de até quando vão anunciar um novo técnico, mas já deixou claro que o Coxa está analisando nomes e deu a entender que alguém jovem pode ser o perfil buscado. Inclusive, não descartou efetivar James na função.

“Nós não julgamos resultados, analisamos o trabalho. E, claro, que nisso o James está contemplado. Temos muito claro o perfil do que queremos. Posso dizer que temos jovens treinadores com muita qualidade, conteúdo, que não deixam nada a desejar aos que acabam vindo de fora”, afirmou.

Sabemos o perfil que queremos, mas demos um tempo necessário para fazer essa análise. Todos os clubes hoje partem para um processo seletivo. É preciso trazer alguém que minimamente acredite. Se é jovem ou não, isso pra mim não interessa”, acrescentou Autuori.

Pedido ao torcedor

E para o duelo com o Bugre, o diretor técnico pediu um voto de confiança para o torcedor, para que o apoio das arquibancadas supere a frustração pelos resultados obtidos até aqui na temporada.

Convoco os torcedores para confiar no nosso trabalho. Momentos complicados sempre vão existir, mas é o trabalho que faz com que se possa enfrentar esses momentos de peito aberto e que todos nós juntos podemos sair dessa situação. Se eu puder, só gostaria de pedir uma coisa ao torcedor do Coritiba. No jogo de amanhã, que seja criado um ambiente positivo e favorável, para que todos nós possamos sair com uma vitória do Couto Pereira” destacou ele.

Inclusive, ele já viu melhorias na atuação do Coxa na derrota para o Avaí por 1×0. Apesar do resultado negativo, Autuori acredita que já é um sinal de que o time tem qualidade e pode render mais.

“Para mim, não interessa Série A, B ou C. O mais importante sáo as ideias das pessoas. Elas que alavancam o trabalho. Já vivenciei muitas situações complicadas, como no Cruzeiro, e isso não me assusta. Muitas vezes os resultados não estão acontecendo, mas algumas coisas do dia a dia nos dão sinais. Acredito que os próximos jogos já vamos apresentar uma evolução. No jogo passado já vimos isso em relação a algumas dinâmicas“, finalizou.

Paulo Autuori, diretor técnico do Coritiba
Autuori ressaltou que torcida e jogadores são os protagonistas do futebol e precisam trabalhar em harmonia para se ter resultado. Foto: Ricardo Brejinski/Banda B

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Paulo Autuori minimiza fase ruim do Coritiba, fala de perfil de treinador e faz pedido ao torcedor

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.