O torcedor do Coritiba vem sendo castigado pelo clube em 2023. E em todos os aspectos, dentro e fora de campo. Mesmo diante da péssima campanha no Brasileirão, derrota após derrota ele está no Couto Pereira, incentivando a equipe. Muitas vezes, sabendo que será em vão, mas não desiste.

Tanto é que a média de público do Coxa no Brasileirão é de 20 mil pessoas. E quando poderia vir uma resposta dentro de campo e aumentar ainda mais essa união, o time decepciona com duas derrotas em casa: 3×0 para o Cuiabá, um confronto direto, e 2×0 para um Palmeiras que vinha em meio a uma crise de sequência de derrotas.

Até por isso, todos esses que estão lá empurrando a equipe na esperança de um milagre estão se mostrando maior que o Alviverde, que apenas dá desculpas e não joga limpo com quem mais sofre com essa campanha no Campeonato Brasileiro.

Chega de respostas prontas. É hora de mudar o pensamento e ser honesto

Com apenas 20 pontos, o Coritiba teria que mais que dobrar sua pontuação para sobreviver na primeira divisão. Ou seja, teria que, em dez jogos, somar sete vitórias e um empate para ainda ter esperanças. Para quem só conseguiu cinco triunfos em 28 partidas, é realmente possível acreditar nisso?

No discurso do técnico Thiago Kosloski e dos jogadores parece que sim. A cada derrota, as entrevistas após o apito final são com pedidos de desculpas e que é preciso lutar até o fim, que enquanto a matemática permitir vão sonhar e por aí vai. Mas será que realmente acreditam nisso? Ou melhor, até podem acreditar, mas será que é esse o discurso que o torcedor realmente quer ouvir?

Pegando como exemplo apenas o duelo com o Palmeiras, o último, o que se viu em campo foi um Coritiba totalmente perdido e entregue, com erros bobos em passes, tomadas de decisões equivocadas e a cabeça longe. As trocas também, sem muita mudanças na estratégia, apenas peças por outras peças do mesmo setor. Parece que falta repertório para todo mundo. A esta altura da temporada, precisando do impossível, fazer mais do mesmo não é a melhor decisão.

Diretoria do Coritiba precisa aparecer

Enquanto o time, em campo, vai se apresentando de forma vergonhosa, fora dele a diretoria finge que está tudo bem. No site oficial, escondem os resultados negativos. Os materiais das últimas duas derrotas, por exemplo, nem entraram no ar. E nas redes sociais o foco é fazer uma cortina de fumaça falando apenas da SAF, da finalização do processo administrativo e falando do que vem por aí, com a expectativa do que vai virar o clube nos próximos anos.

Na teoria, realmente isso é fundamental, mas será que é o momento certo? Com a equipe não mostrando nenhum sinal de reação, dá para confiar que tudo isso vai virar realidade? E isso não poderia ser feito após o término da temporada, começando do zero?

Está na hora da diretoria aparecer e dar a cara a tapa. Sejam membros da SAF ou do Coxa. Alguém tem que vir a público e escancarar a realidade. Dificilmente o Coritiba vai escapar do rebaixamento e assumir isso agora não seria nenhum problema. Pelo contrário. Seria antecipar o planejamento do ano que vem, dar um passo à frente.

Vender uma ilusão e expectativas para daqui sete anos é não respeitar o torcedor, que sob chuva ou sol, frio ou calor, está lá gritando e apoiando os jogadores em campo. Então nada mais justo do que vir com a verdade e escancarar a realidade para a torcida. Ela merece isso e não o que se está vendo partida após partida.

Torcida do Coritiba no Couto Pereira
Torcida mais uma vez compareceu em bom número no Couto Pereira. Foto: Geraldo Bubniak/AGB

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Opinião: O Coritiba não merece a sua torcida. E está na hora de a verdade vir à tona

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.