Renato Kayzer marca no minutos finais e vira o placar na Arena. (Geraldo Bubniak/AGB)

Após mais de quarenta dias sem vencer, Athletico bate o Fortaleza, de virada, na Arena da Baixada, neste sábado (7), por 2 a 1. A vitória veio no sufoco, com uma atuação ruim no primeiro tempo, mas com uma evolução na segunda etapa. Bérgson marcou para o Fortaleza, Carlos Eduardo e Renato Kayzer fizeram para o Furacão. Com esta vitória o rubro negro chega a 19 pontos e abre a zona de rebaixamento da Série A, na 17ª colocação. Já o Fortaleza se mantém na 10ª posição, com 24 pontos, mas pode cair.

Próximo confronto do Furacão é com o Goiás, no Serrinha, às 17 horas, em Goiânia. Equipe esmeraldina é a lanterna da competição com 12 pontos, mas pode encostar no Athletico se vencer o confronto deste sábado (7) com o São Paulo, às 19h no Morumbi.

O jogo

No inicio da partida, a pressão do Fortaleza foi enorme, as primeiras investidas vieram dos visitantes. Aos 4 minutos, Santos perdeu a bola dentro da área para Bergson, o jogador bateu para o gol sem goleiro, mas o zagueiro Pedro Henrique salvou em cima da linha.

Bergson, ex Athletico, passou a participar das jogadas rápidas e trazer perigo para a área. E foi exatamente com o centroavante que o Tricolor do Pici abriu o placar. Aos 18 minutos Gabriel Dias carregou a bola e passou para Bergson dentro da área, que bateu colocado e marcou, aplicando a lei do ex na Arena.

Na lateral esquerda, coberta pelo lateral Márcio Azevedo, muita criação do Fortaleza, que tinha certa facilidade para chegar ao campo de ataque. Na criação, o Furacão teve oportunidades na bola parada com Nikão e Erick, mas não concluiu. Aos 30 minutos, Santos bobeou e saiu mal, a bola sobrou para Bergson de cabeça mandar para a meta e Pedro Henrique salvou mais uma vez.

Com apatia, o Furacão não conseguiu desenvolver as jogadas e após o apito do fim do primeiro tempo, os jogadores se reunirão antes de descer, fazendo menção de resolver o problema dentro de campo. Sem o comando físico de Paulo Autuori, que estava cumprindo seu último jogo de suspensão, os atletas receberam as coordenadas de Tulio Flores no vestiário.

Márcio Azevedo, que não vinha rendendo na primeira partida deixou o campo, assim como Khellven, para as entradas de Christian e Abner. Enquanto Pedro Henrique e Erick se esforçavam na equipe, as jogadas do Fortaleza passavam tranquilas pelo restante do elenco. Aos 9 minutos, Bérgson passou pelas costas de Thiago Heleno e mandou para o gol, mas a jogada foi invalidada pelo árbitro de vídeo.

Na entrada de Carlos Eduardo, o jogador mudou a história da partida. Na trama com Renato Kayzer, o atacante apareceu na área e marcou o gol de empate para o Furacão. Após igualar o placar, a equipe athleticana ganhou fôlego e passou a trazer mais perigo para a meta do tricolor. Fernando Canesin também entrou em campo e puxou as jogadas do Furacão. Muito mais lúcida, a equipe seguiu pressionando.

Nos acréscimos, Fernando Canesin subiu pela direita, fez o cruzamento e Renato Kayzer aproveitou o furo da zaga do Fortaleza, puxou para a perna esquerda e mandou para as redes. Encerrando o jejum de vitórias do Furacão.

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO 2X1 FORTALEZA

Data: 7 de novembro, sábado
Horário: 18h
Local: Arena da Baixada, em Curitiba
Árbitro: Ramon Abatti Abel (SC)
Assistentes: Éder Alexandre (SC) e Thiaggo Americano Labes (SC)
Árbitro de Vídeo: Braulio da Silva Machado (SC)
Auxiliares de Árbitro de Vídeo: William Machado Steffen (SC) e Alex dos Santos (SC)

Athletico: Santos; Khellven (Christian), Thiago Heleno, Pedro Henrique e Márcio Azevedo (Abner); Wellington, Erick e Léo Cittadni (Fernando Canesin); Nikão, Reinaldo (Carlos Eduardo) e Renato Kayzer
Técnico: Tulio Flores

Fortaleza: Felipe Alves; Gabriel Dias, Paulão, Jackson e Bruno Melo; Felipe, Romarinho (Marlon) e Juninho; Bergson (Wellington Paulista), Osvaldo e David (Ronald).
Técnico: Rogério Ceni

Cartões amarelos: Wellington e Fernando Canesin (CAP); Jackson (FOR)
Gols: Carlos Eduardo (CAP); Bérgson (FOR)