Operário, do atacante Douglas Coutinho (foto), é favorável ao retorno dos treinos. (Gustavo Oliveira/Londrina)

Os clubes do estado do Paraná já aguardam a autorização da Sesa (Secretaria da Saúde do Estado do Paraná) para retornar aos treinamentos. O presidente da FPF (Federação Paranaense de Futebol), Hélio Cury, tem conversado com o secretário Beto Preto para seguir o caminho de Santa Catarina e Porto Alegre.

A Banda B procurou os representantes dos clubes do interior que ainda estão na disputa do Campeonato Paranaense e o posicionamento da maioria é que os treinamentos devem voltar desde que tenha uma autorização da Sesa. O único contrário foi o FC Cascavel. Já o Londrina não respondeu aos contatos da reportagem.

Álvaro Góes, presidente do Operário

“O presidente já queria ter voltado há duas semanas atrás, mas foi impedido pelo médico. O meu protocolo é tomar cuidado com máscara, o jogador pegar o kit e treinamento físico de três em três e de hora em hora. Como nosso médico não aceitou e aguarda um posicionamento do Ministério da Saúde, nós criamos um protocolo de como o Operário vai fazer para a volta dos treinamentos”.

Erminho, presidente do Rio Branco

“Claro que a gente quer o mais rápido possível a volta dos atletas para treinar, mas tem que ter uma cautela muito grande. Desde que seja uma liberação autorizada pela Sesa, não tem problema. A responsabilidade é muito grande em colocar um atleta para treinar. Se tiver uma liberação, não teria problema nenhum”.

Adir Kist, gerente de futebol do Cianorte

“Não recebi nenhum comunicado ainda de volta aos treinos, mas a gente só está aguardando o ok. Desde que tenha todos os quesitos da saúde, os protocolos e seja de uma forma aprovada, a gente não tem motivo [para não voltar aos treinos]. A partir daí a vida segue com todos os cuidados”.

Valdinei Silva, presidente do FC Cascavel

“Posicionamento do FC Cascavel é que muito cedo para voltar e tem que esperar um pouco mais”.