Érika. (Divulgação/CBF)

GRENOBLE, FRANÇA (FOLHAPRESS) – A zagueira Érika, 31, foi cortada da seleção brasileira na noite desta sexta (7), depois de realizar exames que mostraram uma lesão na perna esquerda.

Para o seu lugar, o técnico Vadão convocou Daiane, 21, que defende o Paris Saint-Germain. Ela se apresentará na tarde deste sábado (8) em Grenoble, onde o Brasil faz sua estreia na Copa no dia seguinte, contra a Jamaica.

Érika, que disputaria seu segundo Mundial, estava em tratamento havia 16 dias. Na quinta (6), havia retomado os treinos com bola e participara dos minutos finais do coletivo da seleção. Na sexta, pouco depois do começo das atividades da equipe, ela sentiu o tornozelo.

A lesão da zagueira é no músculo sóleo, na região da panturrilha. Trata-se da segunda baixa no escrete brasileiro antes do começo da oitava campanha da seleção em Mundiais.

No último dia 3, quando o grupo ainda fazia sua aclimatação em Portugal, a lateral-direita Fabiana sofreu uma lesão na coxa direita e foi excluída. Poliana (São José-SP) a substituiu.

Há dúvidas também no time quanto à recuperação da atacante Marta. Ela teve uma lesão na coxa esquerda e ainda não treinou com bola ao lado de suas colegas na França.

“Vamos fazer uma reunião do setor médico com o físico e o técnico hoje [sexta] à noite”, afirmou na tarde de sexta o médico da seleção, Nemi Sabeh, dando a entender que a estrela da equipe talvez fosse poupada do primeiro jogo.

“O importante é decidir o futuro da competição, não só um jogo. Mas quem escala é o Vadão.”