O presidente do Sinepe-PR (Sindicato das Escolas Particulares do Paraná), Professor Douglas Oliani, disse em entrevista à Banda B, nesta terça-feira (17), que as escolas particulares de Curitiba estão prontas para receber os alunos novamente e que a data do retorno das aulas presenciais será uma decisão de cada instituição de ensino. Em ofício publicado nesta segunda-feira (16), o Comitê de Técnica e Ética da Secretaria Municipal da Saúde se posicionou favoravelmente ao retorno das aulas na capital, destacando a retomada para crianças de até dez anos de idade.

Foto: Reprodução EBC

“As escolas estão preparadas há muito tempo, seguindo todos os protocolos, mas é claro que essa decisão é de cada gestor, cada proprietário, cada coordenador pedagógico. O Sinepe não altera a tomada de decisão do gestor, só sugere e acata aquilo que está dentro dos ditames legais”, disse Oliani.

O documento, que atendendo a um pedido do Sinepe, diz que o índice de transmissão do coronavírus entre crianças é seis ou sete vezes menor que o de adultos e que experiências internacionais mostram que as aulas não impactam negativamente a curva de infecções e de mortes.

Para que o retorno aconteça, as escolas terão de priorizar o ensino híbrido e garantir o distanciamento social.

A notícia da possibilidade de retomada das aulas presenciais teria sido recebida de forma ‘efusiva’ pelas escolas. “As escolas estão montando calendários dinâmicos, respeitando e alternando horários para poder receber todos os alunos dentro do protocolo de responsabilidade sanitária e social”, completou o presidente do Sinepe-PR.

O ofício do Comitê, assinado pela secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, vem em um momento que Curitiba volta a ter um expressivo aumento no número de casos do Covid-19. De 11/11 a 16/11, a capital paranaense registrou mais de 700 casos em todos os dias.