O delegado Jader Roberto Ferreira Filho afirmou, nesta quarta-feira (24), que os responsáveis pela obra no mercado em que o teto desabou em Pontal do Paraná, no Litoral do Paraná, foram avisados sobre o vazamento de água na laje. Segundo ele, três pessoas devem ser indiciadas assim que o inquérito for concluído.

mercado Pontal Paraná
Tragédia em mercado na cidade de Pontal do Paraná. Foto: Equipe Banda B

A tragédia aconteceu na noite de 22 de março. Três pessoas morreram e, pelo menos, 12 ficaram feridas.

Segundo o delegado, uma testemunha relatou em depoimento que os responsáveis foram comunicados sobre o vazamento e nada fizeram.

“Havia pendência com o Corpo de Bombeiros, assim como não tinha alvará definitivo expedido na prefeitura para funcionamento. Ao não se ater no depoimento da testemunha que lhe avisou que no dia 21/03, ou seja, um dia antes da tragédia, dia esse no qual as caixas d’água foram enchidas e estavam vazando água de forma frequente, a água vazou por todo o dia e nada foi feito, nenhuma medida foi adotada”, afirmou Ferreira Filho.

No início deste mês, o do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) confirmou uma irregularidade com relação à execução da estrutura de concreto pré-fabricado utilizado na obra e ausência de um plano de gerenciamento de riscos.

O delegado informou que aguarda apenas a entrega de laudos da Polícia Científica para concluir o inquérito e indiciar os três responsáveis pela obra.

“Serão responsabilizados pela imperícia na montagem dos pré-moldados. Tal responsabilidade será devidamente demonstrada e comprovada por meio de laudo pericial a ser concluído pela Polícia Científica do estado do Paraná. Assim, a Polícia Civil do Paraná, frisa-se, responsabilizará, indiciará, os três indivíduos aqui citados por três homicídios culposos, assim como várias lesões corporais culposas a serem aferidas no decorrer das investigações”, pontuou.

Um mês após a tragédia o mercado segue interditado pela Defesa Civil de Pontal do Paraná.

O caso

A queda da laje, que sustentava as caixas d’água do supermercado, aconteceu no começo da noite de 22 de março, um dia depois de ser inaugurado, e atingiu uma área de depósito e a panificadora. Ao todo, três pessoas morreram e 12 ficaram feridas.

As vítimas fatais do acidente eram funcionárias do supermercado e trabalhavam no setor de panificação: Rayssa Batista Santos, de 18 anos, Camille Vitoria Dias, também 18, e Pryscilla Maris Tascheck Farro, de 36.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Responsáveis por obra foram avisados sobre vazamento de água antes de teto desabar em mercado, diz delegado

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.