Três policiais penais e um guarda municipal de Curitiba estão sendo acusados pela Guarda Municipal de Quatro Barras de ‘resgatar’ um homem que havia sido detido após agredir um agente durante uma ocorrência na cidade da Região Metropolitana de Curitiba. A confusão (assista abaixo) aconteceu, neste domingo (24), no final de uma partida do campeonato ‘QBzão 2024’.

confusão campeonato quatro barras
Reprodução

O jogo entre Pinheirinho e Grêmio Vitacor, no Estádio Olívio Greca, era válido pela semifinal da competição. O Grêmio vencia por 1 a 0, quando um desentendimento começou dentro de campo aos 45 minutos do segundo tempo.

Em entrevista à Banda B, o GM Junior Lima informou que ele e outros agentes faziam a segurança do local, até que escutaram o barulho de uma bomba e foi necessário intervir.

“O jogo estava muito pesado e, já no finalzinho do segundo tempo, a torcida do Pinheirinho começou a jogar objetos no bandeirinha e no campo. Em seguida, jogaram uma bomba e a equipe precisou adentrar para poder fazer a segurança do bandeirinha e identificar os autores. Nos segundos finais, começou uma briga generalizada no qual alguns jogadores do Pinheirinho foram para cima dos jogadores do Grêmio Vitacor. A equipe da GM entrou no campo para conter a briga e começou a dispersar os briguentos”, disse.

Conforme Lima, um dirigente do Pinheirinho partiu para cima dos agentes e foi detido.

“Alguns jogadores do Pinheirinho acabaram xingando a equipe da GM, falando várias palavras de baixo calão, então foi necessário fazer uma contensão. Em seguida, um dirigente acabou criando mais uma situação com ameaças aos guardas, xingamentos e pegando um agente pela gandola próximo ao pescoço. Em seguida, esse dirigente desacatou outro guarda e acabou o derrubando ao chão. No qual, foi preciso fazer a contenção dele e conduzir ao camburão”, detalhou.

Depois disso, torcedores partiram para cima da equipe para retirar o homem da viatura. Conforme o GM Lima, três dessas pessoas eram policiais penais e o quarto um guarda municipal de Curitiba.

“Foi identificado no meio desses torcedores três policiais penais e um guarda municipal arrebatando preso. Nós fomos para cima deles para tentar pegar o preso, eles investiram contra a equipe e no qual foi necessário fazer uso do espargidor (spray de pimenta). Nessa situação, eles acabaram resgatando essa pessoa que estava detida pela guarda. Os mesmos agentes começaram a xingar a equipe dizendo que nós não éramos polícia e não era nada. Foi uma situação bem complicada e inadmissível pela parte desses agentes de segurança pública que eram para estar dando bom exemplo”, contou.

Por meio de nota, a Guarda Municipal de Curitiba informou “que o caso será apurado pela Corregedoria da corporação”.

A Banda B também procurou a Polícia Penal do Paraná que informou que, em situações desta natureza, o procedimento padrão é que tais eventos sejam investigados pela corregedoria da instituição. A corregedoria possui a responsabilidade de conduzir procedimentos investigatórios rigorosos para esclarecer e apurar a conduta de policiais penais.

“A Polícia Penal reafirma seu compromisso com a transparência e a responsabilidade na condução de suas atribuições, cooperando plenamente com as autoridades competentes durante o processo investigativo”, concluiu.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Policiais penais e guarda ‘resgatam’ homem detido por agredir GM em campeonato de futebol: “Inadmissível”

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.