A Polícia Civil de Rio Branco do Sul, na região Metropolitana de Curitiba (RMC), prendeu nesta quinta-feira (31), Anderson da Luz Pinto, de 33 anos, acusado de tentar matar o primo dele no dia 7 de novembro de 2016. Segundo a polícia, Erviton da Silva Rosa, de 27 anos, foi baleado cinco vezes e “milagrosamente” sobreviveu , porém,  com sequelas graves mentais e físicas.

Anderson Pinto foi preso dois anos depois de ter baleado primo com 5 tiros – Foto: PC/PR

O delegado Rafael Bacelar explicou como ocorreu o crime há dois anos. “Este Anderson é um indivíduo extremamente perigoso, envolvido com o tráfico de drogas e estava andando livremente, mesmo após ter atirado no primo há dois anos. Naquela ocasião, Erviton passou em frente à casa em que Anderson fazia uma festa regada à drogas e bebidas. Os dois já tinham tido uma desavença e Anderson sacou a pistola da cintura e atirou cinco vezes. A vítima ficou na rua, agonizando, foi socorrida e sobreviveu milagrosamente. Um dos tiros atingiu a cabeça de Erviton e ele vive hoje com sequelas graves, tem dificuldade para falar, se movimentar e também retardo mental”, disse o delegado.

Ainda assim, o delegado, que assumiu a Delegacia de Rio Branco do Sul há pouco tempo, ouviu a vítima e conseguiu um mandado de prisão contra Anderson. Ele foi preso nesta quinta-feira. “Fizemos a abordagem, houve uma tentativa de fuga, mas acabamos prendendo este indivíduo extremamente perigoso. Ele, inclusive, estava ameaçando a família de morte, caso alguém o denunciasse à polícia. O pai de Erviton chorou quando anunciei a prisão e agradeceu”, completou o delegado.

Anderson tem várias condenações de homicídio, roubo, uso de documento falso, tráfico, entre outras. Ele está preso na Delegacia de Rio Branco do Sul.