Da Polícia Civil

A liberação para o saque das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), autorizada na semana passada, irá beneficiar mais de 2,4 milhões de trabalhadores apenas no Paraná. Serão liberados cerca de R$ 3 bilhões no Estado. Uma circulação de dinheiro que exige um cuidado extra do cidadão.

A recomendação de cautela redobrada é do delegado-titular da Delegacia de Furto e Roubos (DFR), Matheus Laiola, sobretudo em relação à conhecida “saidinha de banco”, modalidade criminosa na qual a vítima é assaltada após sacar o dinheiro.

(Foto: Polícia Civil)

“Muitas vezes, a pessoa fica tão feliz em receber o dinheiro, ainda mais em tempo de crise financeira no País, que acaba não cuidando da sua segurança, podendo gerar uma imensa frustração ao perder um recurso tão suado para conseguir”, comentou.

Ele explica que o comportamento do cidadão é extremamente importante para ele ser ou não vítima de roubo. “O bandido procura alguém menos preparado e, como diz o ditado: a ocasião faz o ladrão”, alertou.

Em relação ao suspeito, o delegado Matheus Laiola diz não haver um estereótipo próprio. “Mas se alguém, por exemplo, sai de uma motocicleta e não tira o capacete, é porque não quer ser reconhecido”, ressaltou.

Mesmo se com toda essa cautela o cidadão for vítima de roubo, a regra é: nunca reagir. “O dinheiro, por mais suado que seja, não é mais importante que a sua vida. Procure manter a calma, não reaja, nem tente fugir. Forneça ao criminoso o que ele quer, diminuindo esse tempo de roubo, essa aflição, essa agonia. Não faça movimentos bruscos, procure alertar os assaltantes sobre os gestos que irá fazer, tenha a consciência, de que, provavelmente, há uma outra pessoa dando cobertura para esse criminoso”, acrescentou Laiola.

ALERTA ONLINE – Além dos casos de “saidinha de banco”, existe também o risco de fraudes eletrônicas. Há relatos de e-mails falsos, comunicando um calendário inexistente para o saque do FGTS e que, ao clicar no arquivo anexado, o usuário acaba tendo seus dados roubados.

A recomendação é desconfiar sempre, tanto de emails, como de mensagens SMS, bem como de aplicativos de conversa, principalmente os que vêm com arquivos para abrir. Em caso de dúvida, a pessoa deve procurar os canais oficiais da Caixa Econômica Federal.

E, em sendo vítima de roubo, procurar a Delegacia de Furtos e Roubos, próxima ao Jardim Botânico na avenida Affonso Camargo, 2.239. Cristo Rei.

ORIENTAÇÕES – Para diminuir os riscos DFR sugere algumas dicas, especialmente a quem irá realizar os saques do FGTS:

– O cidadão precisa estar sempre alerta e, quando possível, transferir esses valores para outras contas, evitando o saque e, por consequência, sair com o dinheiro em espécie do banco. Essa transferência pode ser feita para qualquer agência bancária e também via internet;

– Não dizer para ninguém que vai sacar o dinheiro;

– Evitar ir sozinho ao banco, especialmente se o cidadão tiver uma idade avançada;

– Não aceitar ajuda de estranhos, estando sempre atento à movimentação de pessoas desconhecidas;

– Evitar sair a pé ou de ônibus. A preferência é sempre usar um carro ou mesmo um táxi. Se optar pelo carro, evitar ficar muito tempo parado ao sair da agência;

– Usar sempre uma bolsa pequena, fechada, na frente do corpo, sem nada nos bolsos, muito menos a carteira com o dinheiro. Evitar contar as cédulas na frente de outras pessoas. Não sair do banco contando o dinheiro.