Um padrasto acusado de torturar até a morte o próprio enteado, de apenas dois anos, foi preso preventivamente pela Polícia Federal neste sábado (15). O crime aconteceu em abril deste ano em Curitiba e a prisão foi realizada em Pacaraima, no estado de Roraima.

A criança morreu dias após ter sido internada em decorrência de múltiplas agressões causadas pelo padrasto.

non-explicit-image-child-abuse
Foto ilustrativa: Freepik

O suspeito é de nacionalidade venezuelana, estava foragido e constava na Difusão Vermelha da Interpol. A captura do foragido foi possível a partir de diligências realizadas pela equipe de policiais da delegacia de Pacaraima, que preveem o monitoramento de pessoas foragidas no Brasil com difusões na Interpol.

Após identificar o foragido no município, os policiais atuaram rapidamente para prendê-lo, pois foi identificado que ele pretendia empreender fuga para a Venezuela.

O investigado responderá pelos crimes de tortura com resultado morte.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Padrasto acusado de torturar enteado de 2 anos até a morte em Curitiba é preso pela Polícia Federal

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.