Vizinhos e amigos da jovem que morreu durante a tentativa de assalto a um ônibus da linha Curitiba/Campo Magro pedem doações para que a família consiga realizar o sepultamento dela. Eles se mobilizaram por meio de mensagens nas redes sociais, já que a família, muito humilde, não tem dinheiro para arcar com as despesas.

(Foto: Reprodução/Facebook)

Larissa Morgana Ferreira, de 24 anos, foi morta em uma troca de tiros entre quatro assaltantes e um policial aposentado dentro do coletivo na noite deste sábado (23). O confronto, que aconteceu na Estrada do Cerne, em Campo Magro, deixou outras quatro pessoas feridas – entre eles o PM que reagiu. Um dos ladrões também morreu.

De acordo com Ester Maria Camargo, vizinha da jovem, a família está completamente em choque e não sabe como fará para realizar o sepultamento. “Nós estamos correndo atrás de tudo o que podemos para ajudá-los a amenizar um pouquinho essa dor. Eles precisam de pelo menos R$ 1,2 mil imediatamente para arcar com os custos, por isso mandamos mensagens para vários grupos no WhatsApp. Eu não sei exatamente com o que os pais dela trabalham, mas acredito que a mãe é diarista… Eles não têm condição de pagar por essa quantia”, contou ela em entrevista à Banda B.

Segundo ela, os vizinhos e a família também estão procurando por algum tipo de seguro que possa cobrir as despesas. O velório de Larissa deve acontecer na noite de hoje na Igreja Batista de Campo Magro, no bairro Lagoa da Pedra, onde ela morava. O sepultamento ainda não tem horário nem local definidos.

Quem quiser ajudar a família com doações pode entrar em contato com a Ester por meio do telefone (41) 9 8537-5624 ou 9 8469-3617.

 

Notícia relacionada