Redação com Estadão

Emmanuel Macron,e Marine Le Pen estão na disputa no segundo turno

Com 89,7% dos votos contados, o Ministério do Interior da França disse que Emmanuel Macron, do movimento En Marche! (social-liberal), tinha 23,7% dos votos, enquanto Marine Le Pen, do partido nacionalista Frente Nacional (extrema direita), vinha logo atrás, com 21,9%. O conservador François Fillon tinha 19,9% e o candidato de extrema esquerda Jean-Luc Mélenchon, 19,2%.

A provável ida de Le Pen e Macron para o segundo turno da eleição presidencial na França apresenta aos eleitores a possibilidade de escolha entre duas visões diametralmente opostas sobre o futuro da União Europeia e o lugar da França no bloco. Marine Le Pen quer que a França deixe a UE, enquanto o ex-ministro da Economia Emmanuel Macron quer uma cooperação ainda mais estreita entre os 28 membros do bloco. O segundo turno será realizado no dia 7 de maio.

Três pessoas presas

A polícia francesa prendeu três pessoas neste domingo à noite em Paris, durante protestos após o primeiro turno das eleições presidenciais na França. Vários jovens, alguns de grupos anarquistas e antifascistas, queimaram carros, dançaram em volta de fogueiras e desafiaram policiais da tropa de choque. Um policial disse que não há relatos de feridos nos confrontos entre manifestantes e policiais na Praça da Bastilha.

Manifestantes agitavam bandeiras vermelhas e entoavam frases contra Marine Le Pen e Emmanuel Macron, que devem se enfrentar no segundo turno das eleições, em 7 de maio.

Mais tarde, cerca de 300 pessoas se reuniram em uma manifestação pacífica perto da Place de la République, agitando bandeiras vermelhas, dançando em volta de uma fogueira e também entoando frases contra Le Pen e Macron.