Serviços de meteorologia emitiram alertas de novos temporais no Rio Grande do Sul a partir desta segunda-feira (11), com riscos de inundação e alagamentos. Até o momento, a Defesa Civil estadual registra 43 mortos com as chuvas da última semana.

Os temporais desta semana começarão na região Sul do estado, segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), que vê riscos de corte de energia elétrica, estragos em plantações, quedas de árvore e alagamento.

O Inmet prevê chuvas de 50 a 100 milímetros por dia, ventos intensos, de 60 a 100 quilômetros por hora, e queda de granizo. O alerta inclui 117 municípios do sul do estado. Não abrange as áreas mais afetadas pelas chuvas dos últimos dias.

Área atingida pelas fortes chuvas na cidade de Muçum, no Rio Grande do Sul – Foto: Silvio Avila/AFP

A consultoria MetSul prevê que o novo episódio de chuva extrema traz riscos de inundações e alagamentos. Projeta que o volume de chuva no centro, no oeste e no sul do estado pode acumular em apenas três a quatro dias volumes equivalentes ao dobro da média histórica de precipitação do mês.

“Os volumes de chuva desta semana serão suficientemente altos para provocar alagamentos em áreas urbanas e rurais, além de inundações. Volumes excessivos em poucas horas trazem ainda o risco de inundações repentinas localizadas”, diz.

As chuvas, explica, podem agravar a condição hidrológica dos rios que já passam por cheias. “Os rios que preocupam são o Quaraí, Ibirapuitã, Jaguarão, Piratini e Camaquã, no oeste e no sul. No centro do estado, atenção maior com os rios Ibicuí e Jacuí.”

Neste domingo (10), a Defesa Civil do Rio Grande do Sul disse que registrou mais uma morte relacionada às chuvas que devastaram municípios gaúchos. Agora, são 43 vítimas no estado –outra morte ocorreu em Santa Catarina.

O número de pessoas fora de suas casas em cidades gaúchas também subiu. São 3.798 desabrigados (dependem de abrigos públicos) e 11.642 desalojados (podem se acomodar na casa de parentes e amigos). Antes, até a noite de sábado (9), eram contabilizados 3.193 e 8.282, respectivamente.

Há 224 pessoas feridas e 46 permanecem desaparecidas, sendo 30 na cidade de Muçum, oito em Lajeado e oito em Arroio do Meio.

O estado recebeu neste domingo uma comitiva do governo federal, liderada pelo presidente da República em exercício, Geraldo Alckmin (PSB), que anunciou um pacote de R$ 741 milhões para financiar as medidas de amparo aos municípios atingidos pelas chuvas e enchentes que já causaram 43 mortes no Rio Grande do Sul.

Alckmin visitou o estado na companhia de oito ministros e do governador Eduardo Leite (PSDB). O vice-presidente assumiu a presidência enquanto Lula está na reunião do G20 em Nova Déli, na Índia.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Novos temporais podem causar alagamentos no RS a partir desta segunda (11)

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.