Eco Guariacana, Cachoeira do Cigano e Comunidade Castelhano e Santuario Bellatrix. Parte dos moradores de Curitiba e região metropolitana não sabem, mas elas fazem parte do Cinturão Verde da região metropolitana, especificamente no entorno da Estrada Velha do Guaricana. As belezas naturais exuberantes estão disponíveis para visitação, muito pelo trabalho do titular do Conselho Gestor do Eco Guariacana, o jornalista Marcos Rosa Filho, um entusiasta desta temática. Rosa Filho foi o convidado desta semana do Jornal Metropolitano*, da Rádio Banda B.

Belezas presentes na região metropolitana de Curitiba (Foto: Divulgação)

 

A história de Marcos Rosa Filho com questões ambientais vem de berço. “Frequento a chácara do meu pai desde a infância e sempre fui muito antenado nisso. No meu trabalho como jornalista, nas áreas rurais da região metropolitana, as pessoas começam a me mostrar lugares incríveis e eu percebo que muitos dos atrativo eu tinha na minha propriedade e em outras da região. Então, por curiosidade, começo a me deslocar de carro até Guaratuba pela Estrada Velha do Guaricana, onde descubro atrativos incríveis até a Comunidade do Castelhano”, descreveu o ambientalista.

A partir daí, Marcos teve a ideia de realizar uma ‘exploração para o bem’, com a intenção de valorizar o espaço e arrecadar fundos para mantê-lo vivo. “Passei a ver um valor na chácara da família que eu não tinha anteriormente. Comecei a documentar a região e descobri a Cachoeira do Cigano, de 15 metros de altura, em um local particular. Comecei a perceber e criei a Ecoguaricana, que tem sete campos bases. Sete chácaras, todas unidades particulares buscando a preservação do meio ambiente. Hoje abrimos para passeio em grupos de no mínimo dez pessoas, com um custo determinado, incluindo café da manhã e almoço, de acordo com o que é tratado. A pessoa tem a oportunidade de conhecer locais maravilhosos”, disse.

Santuário Bellatix em Bociaúva do Sul (Foto: Divulgação)

 

Não apenas em São José dos Pinhais há belezas de destaques, como não falar do Santuário Bellatrix, em Bocaiúva do Sul, que está para sair do papel. “Temos o Morro do Canal com chácaras interessantes em Piraquara, e até a Reserva Ayromã, que fica em Santa Felicidade, na capital mesmo, onde dormem as aves do Tingui. Não tenho como não falar do Santuário Bellatrix, que é um local que está ficando maravilhoso e em breve vai abrir ao público. O proprietário comprou quatro chácaras e unificou em apenas uma matrícula, criando esta reserva particular”, ponderou.

Desafios

Marcos Rosa em entrevista ao Jornal Metropolitano, da Rádio Banda B

 

Pensar em se manter reservas naturais e explorar para o bem em meio a um processo de urbanização não é fácil. Para Marcos Rosa Filho, é preciso ficar atendo a favelização de áreas rurais. “É uma grande preocupação que temos. Famílias foram crescendo, criando chácaras e diminuindo terrenos, vendendo para pessoas que não moram aqui. A pessoa corta a árvore e compra a própria casa, o que causa um grande dano ambiental se não houver controle. Além disso, muitas casas ficam nas nascentes que abastecem os curitibanos, o que é um grande risco”, ponderou.

Para se buscar então uma preservação mais viável, existe um trabalho fundamental realizado pela Apave (Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e RM). “A Apave surge de um interesse individual e coletivo de preservar as áreas urbanas, depois de uma conversa entre donos de chácaras, pensando em como ter retorno com a sua propriedade. O conceito do quanto é possível se manter uma área sendo que o verde pode ser um fator financeiro. Você busca a inciativa privada, faz parcerias, abre o espaço para universidades e assim vai tornando tudo mais viável”, destacou.

Para o jornalista, é importante acreditar na área verde com um meio importante economicamente. “Têm estrangeiros que passam por aqui e sobrevoam a Guaricaná, por exemplo, e quando terminam ficam de boquiabertos com o que viram. Então, é possível sim você pensar no turismo. As pessoas passam uma semana em Guaratuba e Caiobá nas férias, por que não fazer elas tirarem um dia para conhecer as belezas da RMC? Eu acredito muito neste investimento em turismo”, concluiu o entusiasta.

Para saber mais sobre o Eco Guaraicaná clique aqui.

*O Jornal Metropolitano vai ao ar aos sábados às 23 horas e aos domingos a partir das 6 horas, pelo AM 550 e FM 107,1. A apresentação é de Elizangela Jubanski e Luiz Henrique de Oliveira.