Ouça a matéria:

Imagine a seguinte situação: o seu pet está com febre ou se machucou, você olha para a caixinha de remédios e contém várias opções comuns para nós, humanos. Parece ser uma boa ideia medicar o bichinho que está sofrendo, mas o veterinário Victor Tavares recomenda tomar cuidado com isso.

Fonte: Reprodução /Fancy/Veer/ Cornis

O Dr. Tavares explica que o organismo dos cães e gatos funcionam de uma forma diferente do nosso, assim, não tem as mesmas reações aos medicamentos que tomamos. Às vezes, é permitido tomar certo medicamento, mas em dosagem distinta da recomendada para o humano.

Às vezes, é permitido tomar certo medicamento, mas em dosagem distinta da recomendada para o humano

diz o veterinário

Alguns exemplos de remédios que Victor cita serem tóxicos são:

  • Ácido acetilsalicílico (Aspirina, Doril ou Melhoral): antinflamatório que pode causar intoxicação nos gatos, porque eles têm muita dificuldade de eliminar o composto do corpo. Os sintomas são vômito, convulsão e até vir a óbito;
  • Diclofenaco (Cataflam ou Neotaren): antinflamatório extremamente tóxico para cães e gatos – ataca o fígado, estômago e rins. O animal pode apresentar hemorragia, gastrite, úlcera, desidratação, necrose renal e inflamação intestinal;
  • Paracetamol (Tyleno): muito usado pelos humanos, mas causa sérios danos aos pets, como anemia, sangue na urina, dificuldade para respirar, ficar em coma e até vir a óbito – principalmente nos felinos.

Victor recomenda não dar medicamento humano sem antes consultar um veterinário e também tomar certo cuidado onde você coloca os remédios – às vezes pode estar ao alcance dos pets e acabar comendo.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Remédios para humanos podem ser tóxicos para pets

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.