Paraná empatou com o Criciúma no Heriberto Hülse (Fernando Ribeiro/Futura Press/Estadão Conteúdo)

O Paraná se despediu do sonho do acesso, mas com o grupo de jogadores e comissão técnica satisfeitos com a campanha na Série B. Após o empate com o Criciúma, na última terça-feira (19), que decretou o fim das chances de voltar para a elite do futebol brasileiro, os atletas valorizaram a entrega durante a competição, apesar dos períodos turbulentos com salários atrasados.

“A gente sabia que precisava da vitória, então viemos para vencer. Infelizmente tivemos chances e não conseguimos ser efetivos. A nossa equipe está de parabéns, lutou até o final”, disse o lateral-direito Éder Sciola em entrevista à Banda B. “Vocês não têm noção do que acontece internamente. O grupo foi guerreiro, lutou, não deixou de lutar em campo. Futebol é assim. Já é difícil, quando tem coisa errada as coisas não acontecem”, acrescentou.

A superação do grupo também foi exaltada pelo meia Vitinho na saída do gramado em Criciúma. “A gente sabe das dificuldades que enfrentamos ao longo do ano, principalmente desde o começo. É um grupo de homens, não deixa de correr, apesar das dificuldades que a gente tem”, afirmou.

Com o empate, o Tricolor foi aos 55 pontos na Série B, não podendo mais alcançar o quarto colocado, Atlético-GO, que tem 60 pontos. O Paraná encerra a sua participação na competição no dia 1º de dezembro, às 16h30, contra o Botafogo-SP, na Vila Capanema.