Por Felipe Dalke e Osmar Antônio

Após a importante vitória do Coritiba sobre o São Paulo por 1 a 0, no estádio Novelli Júnior, em Itú, o Coxa garantiu a permanência na Série A do Campeonato Brasileiro em 2014, porém, o craque Alex, grande nome do Coxa em 2013, não garantiu se ficará ou não no clube no próximo ano. O camisa 10 do Verdão comemorou bastante a segunda vitória do time fora de casa, ainda mais com a importância que teve mas admitiu a tristeza pelos acontecimentos no duelo entre Atlético e Vasco, na Arena Joinville.

Questionado sobre a sua permanência na equipe Coxa-Branca em 2014, Alex não garantiu nada, disse que ainda precisa conversar com o presidente Vilson Ribeiro de Andrade. “Eu tenho que conversar com o presidente. Eu não consigo conviver com situações como essas, ficar brigando para não cair. Quando eu estava vindo para cá, era tudo uma maravilha, várias promessas, porém, muitas não aconteceram, agora eu quero conversar o presidente para que algumas coisas mudem e eu possa ficar”, falou o camisa 10.

Alex elogiou bastante Tcheco, que foi técnico nas últimas três partidas do Verdão no Campeonato Brasileiro. “Temos que lembrar do trabalho desde o Marquinhos Santos, que foi ótimo e iniciou um projeto bom, depois a continuidade e a ajuda do Chamusca e agora principalmente o Tcheco, que deu muita força para nós e fez um trabalho incrível para que a gente conseguisse permanecer na Série A”, analisou Alex.

O camisa 10 do Coxa fez questão de lamentar os acontecimentos no jogo entre Atlético e Vasco, na Arena Joinville, que teve uma briga generalizada das torcidas. “Era para a gente estar comemorando aqui, mas com o que aconteceu hoje, lá em Joinville, é complicado ficar feliz. Não há expectativa de mudança para o futebol brasileiro há curto prazo. Talvez meu filho, que tem 3 anos, veja um futebol melhor”, finalizou o craque Coxa-Branca, um dos líderes do Bom Senso F.C.