Juliety Rocha procurou, nesta quarta-feira, o Memorial das Vítimas de Coronavírus para fazer uma homenagem ao pai, Altevir Eloi Rocha, de 64 anos, que morreu no dia 22 de agosto vítima da covid-19. Ela aproveitou para agradecer o trabalho da equipe da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Reabilitação Cabral, em Curitiba, que fez de tudo para salvar o paciente.  (Para saber mais sobre as vítimas da covid-19 em Curitiba e região acesse o Memorial à vítimas criado pela Banda B)

(Foto: Reprodução)

“Ele Foi internado na UTI do Hospital de Reabilitação do Cabral ( cuidado por uma equipe maravilhosa, que eu chamo de anjo,s que foram sua família quando eu não poderia segurar suas mãos) e foi intubado dia três de agosto pela manhã. Foram passando os dias e as notícias diárias nos davam esperança, mas em 22 de agosto Deus levou meu pai”, contou ao Memorial.

A filha também falou sobre o coração gigante que o pai tinha. “Um bom filho, irmão, tio, primo, amigo…Um pai e avô espetacular, exemplo a ser seguido .Ser humano de verdade, disposto a ajudar o próximo. Seu coração gigante já não mais cabia nesse mundo. Meu melhor amigo, a saudade é imensa, mas o amor e a certeza de te reencontrar são maiores”, pontuou.

Por fim, ela disse que agora o pai descansa. “Hoje ele está nos braços do Senhor Jesus, e eu só posso ser grata pelo melhor pai que Deus me proporcionou, sobrevivo de lembranças todas elas com suas digitais cheias de companheirismo e amor”. concluiu.