Chris Anderson, organizador do TED, apareceu “duplicado” na primeira sessão do evento de palestras, na noite de segunda-feira (17), graças aos truques tecnológicos de “deepfake” e inteligência artificial (IA), que ele logo classificou de “alarmantes e incríveis, ao mesmo tempo”.

Enquanto Anderson entrevistava ao vivo Tom Graham, CEO e cofundador da Metaphysic, seu rosto apareceu no grande telão do teatro na cara do próprio Graham. Até sua voz era imitada ao vivo com perfeição, enquanto Graham falava com a plateia.

A técnica de “deepfake”, quando vídeos super realistas são editados com o rosto de outras pessoas, vem chamando mais atenção pela possibilidade de ser usada ao vivo, e não apenas pré-gravada.

O novo recurso já chegou nas tramas de ficção, como na novela “Travessia”, da Globo. Neste mês, a personagem Karina (Danielle Olímpia) é intimidada por um pedófilo durante uma chamada de vídeo, quando ele se passa por uma mulher, fingindo ser a influencer Bruna (Giullia Buscacio).

O seriado da BBC “The Capture”, de 2019, também usou “deepfake” ao vivo, então uma técnica considerada praticamente ficção científica. Na história, ativistas anti-guerra conseguem hackear o circuito de câmeras de segurança da cidade para incriminar um ex-soldado britânico (ele aparece no vídeo sequestrando uma mulher).

Foto: Divulgação/TED

No TED, o recurso foi exibido ao vivo para mostrar como a tecnologia já deixou o mundo da ficção.
“Oh, estou tão desconfortável com isso, tão desconfortável”, disse Anderson à plateia ao se ver duplicado e ouvir a si mesmo enquanto Graham falava. “Lamento profundamente sujeitar todos vocês [da plateia] a isso”, continuou, rindo.

Anderson esclareceu que a Metaphysic tirou fotos dele algumas semanas atrás, fazendo diferentes expressões faciais para criar um modelo de vídeo. O resultado pode ser usado em qualquer rosto, e uma mulher na audiência foi outra cobaia da noite, recebendo o rosto masculino de Anderson ao se ver no telão.

Graham explicou que a tecnologia é a mais avançada em termos de IA. “Estamos passando do processamento off-line para onde o processamento é tão rápido que você pode fazê-lo em tempo real”, disse Graham.

Ele ajudou a fundar a Metaphysic em 2021, em Londres, e a firma usa ferramentas de IA para criar conteúdo e avatares hiperrealistas. São eles os responsáveis pela conta paródia do TikTok @DeepTomCruise, que publica vídeos deepfake “apresentando” o ator Tom Cruise.

“Estou preocupado” Para o TED, que acontece até sexta-feira em Vancouver (Canadá), a Metaphysic fez um vídeo como se Cruise estivesse do lado de fora do teatro, esperando o fim da apresentação. A firma também “ressuscitou” Elvis Presley para uma performance do programa “America’s Got Talent” e ajudará no filme “Here”, da Miramax, para rejuvenescer os atores Tom Hanks e Robin Wright.

“Pessoalmente, nós construímos essas coisas e eu estou preocupado. Preocupado é o instinto certo para todos”, disse Graham ao ser entrevistado por Anderson no TED. “Vai ser meio difícil de entender o que é gerado por computador e o que é real. Há coisas que podemos fazer, como aumentar a conscientização pública sobre mídia manipulada.”

“É uma tecnologia muito atraente. Todo mundo está tentando criar esse tipo de conteúdo hoje. Não importa o que você faça, isso acontecerá e está acontecendo muito, muito rapidamente”, definiu Graham.

Advogado que virou pesquisador da internet e empreendedor, Graham se preocupa com os elementos jurídicos e investiga novas maneiras de registrar direitos autorais sobre nossos próprios avatares realistas, na maneira em como são criados e usados.

“Precisamos manter a posse de nossos próprios dados que são usados para treinar os algoritmos”, disse Graham, que afirmou ser a primeira pessoa a enviar para registro de direitos autorais sua semelhança de IA para o Escritório de Direitos Autorais dos EUA.

Durante a apresentação, ele também mostrou um vídeo de um artista que não fala espanhol cantando em espanhol perfeitamente, com sua própria voz, baseado na voz de uma mulher que tem o espanhol como língua nativa.

“Qualquer pessoa no futuro será capaz de falar qualquer idioma. Vai parecer perfeitamente natural. Esse conteúdo está se tornando cada vez mais fácil de criar”, disse.

TED 2023 focado em IA

O TED 2023 será fortemente focado em IA. A primeira apresentação do evento foi justamente um trecho de uma ópera feita com ajuda de IA, chamada “Song of the Ambassadors”, apresentada ao vivo por três artistas.

Também na primeira sessão, o artista Jeremy Torman mostrou sua animação feita com IA, transformando a plateia de eventos anteriores em pequenos monstrinhos e palestrantes famosos em super-heróis. Clique aqui para ver a animação.

Na terça-feira, o TED recebe Greg Brockman, cofundador do OpenAI (criador do ChatGPT), Gary Marcus, especialista em IA e professor emérito de psicologia e ciência neural na New York University, e Alexandr Wang, fundador da Scale AI, plataforma de dados para ajudar empresas com recursos de IA.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Deepfake mostrado em ‘Travessia’ ganha versão real em palestra do TED

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.