Reprodução

Durante a entrevista coletiva para a imprensa em São Paulo, nesta segunda, 24, em São Paulo, Claudia Leitte falou sobre a canção “Famo$a”, hit do disco “As Máscaras”.

“As pessoas associaram a fama ao sucesso. Quis mostrar uma coisa mais caricata da fama. Sou famosa e desfruto de algumas coisas que as pessoas pensam que é glamour, mas pra mim são normais. As pessoas querem sempre ter mais, sempre pensam que a grama do vizinho é mais verde. Queria enfatizar que não é só isso. Não é só sentar na cadeira do Jô para dar entrevista”.

“A fama é natural, é pertinente, mas é secundária. Estava no bar e sendo feliz fazendo barzinho. Hoje consigo ajudar a minha família, e sou feliz por isso”, disse a cantora, que vai fazer uma promoção em seu site, o “Dia do Famoso”.

“Vai ser como as pessoas pensam que é o dia de famoso. Se fosse o dia de famoso de verdade, não ia ter nem graça. Porque você não come direito, não dorme direito. Mas a gente vai premiar os fãs que participarem da promoção com um dia de famoso glamuroso. Acho que essa promoção vai me incluir nesse dia” (risos), disse.

Maternidade e vaidade

Prestes a completar 30 anos, a cantora falou sobre beleza a vaidade. “Depois da maternidade fiquei mais vaidosa. Até porque você começa a ver as coisas mudarem mais bruscamente e pensa: tenho que passar mais cremes, me cuidar mais”.

Aliás, o filho Davi também foi citado na conversa. “Já mostrei ele (Davi) em fotos. Mas acho que o excesso disso é prejudicial. Ele não é artista. É uma coisa de mãe mesmo. De querer proteger”. Mas, apesar de não ser artista – ainda – o menino adora cantar. “É a coisa mais linda do mundo ele cantando a música de Carlinhos Brown”.

Para não desgrudar do filho, Claudia diz que o leva para todos os lugares. “Davi viaja comigo. Ele vai me acompanhar enquanto ainda for menor de idade, porque a mãe dele precisa trabalhar. Não só por questões financeiras, mas por realização também”.

A polêmica das drogas

Claudia também foi perguntada sobre o que ela pensava do suposto envolvimento do cantor Belo com o tráfico de drogas. “Detesto drogas. O sábio sempre pode ficar doido, mas o doido nunca pode ser sábio. Quanto ao Belo, ele é um grande artista e acho que ele já pagou a cota dele. Não sei se ele é usuário de drogas e tampouco me interessa. Cada um sabe a dor e a delícia de fazer o que quer e ser o que quer. Ele é maravilhoso, ele é tão bom que cantou no meu timbre de voz. Ele é incrivel”.

A cantora diz que nunca quis experimentae drogas. “Acho que tudo que tudo que te desoriente não é bacana. Imagina você acordando sem saber quem usufruiu de você? Isso é bizarro”.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

"Ser famoso não é ser feliz", disse Claudia Leitte

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.