A Record exibe nesta terça-feira (02), logo após “Bela, a Feia”, o último capítulo de “Poder Paralelo”. A novela de Lauro César Muniz finalmente chega ao seu capítulo final após quase um ano de exibição.

O desfecho de “Poder Paralelo” colocará um ponto final a uma série de mistérios que percorreram os onze meses de trama. A identidade secreta de Guri, serial-killer responsável pela morte de diversos personagens como Mamma Freda (Lu Grimaldi), André (André Bankoff) e mais recentemente Roberto Baruel (Carlos Bonow), finalmente será revelada.

E o diretor da trama, Ignácio Coqueiro, revelou, em entrevista ao jornal Extra, que o autor Lauro César Muniz solicitou que ele gravasse dois finais diferentes para o personagem Tony Castelamare (Gabriel Braga Nunes).

Em um deles, o protagonista termina com Fernanda (Paloma Duarte) e no outro com Lígia (Mirian Freeland), porém o desfecho que deverá ir ao ar é o de final feliz entre Tony e Fernanda. A gravação de dois finais diferentes faz parte da estratégia do novelista em manter a expectativa do público em relação ao desfecho da novela.

Ao final do trabalho, Ignácio revelou que está feliz em ter dirigido “Poder Paralelo” em sua estreia na Record e que já está em negociações para renovação de seu contrato na emissora. Assim como Lauro César Muniz, o diretor reclamou das constantes mudanças de horário da trama. “A variação de horário foi o lado negativo dessa experiência. Sempre ouvia muita reclamação nas ruas”, diz.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

"Poder Paralelo"; Trama tem dois finais gravados

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.