Para Silvio de Abreu, o autor de “Passione”, galã homossexual não pode “sair do armário”. Em entrevista publicada nesta quarta-feira, 26, na coluna de Mônica Bergamo, do jornal “Folha de S. Paulo”, o escritor ainda revelou que não colocaria um beijo gay em uma de suas novelas.

“Se o cara sai de balada, toma droga e está lá com o texto na ponta da língua, eu não tenho nada com isso. Se é gay, se não é gay, se é macho ou não, para mim, tanto faz. Se na hora em que estiver assistindo eu acreditar que ele é machão, acabou. O problema é pa-re-cer. Atrapalha o personagem”, disse Silvio. “Se ficarem falando por trás, não tem importância. Se ele falar abertamente, vai prejudicar. Ator que fizer isso é bobo”, completou.

Sobre uma possível cena de um beijo gay, Silvio não vê a possibilidade de escrever em suas obras. “Homossexualismo não é mais tabu. Beijo gay é outra história. É uma exposição que grande parte do público que não é gay pode se chocar”, declarou. Ele acredita que mesmo se escrevesse, seria vetado pela Globo. “Não adianta eu colocar, não vai passar”.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

'Ator que se assume gay é bobo', diz Silvio de Abreu

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.