Há pouco mais de três anos, a carreira de Adriana Araújo, 51, passou por uma mudança drástica. A jornalista tinha 15 anos de carreira na Record quando, em março de 2021, foi demitida após um processo de “fritura” no meio da pandemia.

adriana araujo
Reprodução

Adriana afirma não ter dúvidas sobre o motivo de o canal evangélico ter decidido mandá-la embora.

“Para mim, não era possível compactuar com nenhum tipo de negacionismo. Expus internamente as minhas críticas, e isso gerou um processo de afastamento do Jornal da Record e, depois, a demissão.”

Ela não se arrepende de nada, pelo contrário. “Tenho convicção do meu compromisso com a notícia. O que estava em jogo ali era a vida das pessoas”, diz a hoje funcionária da Band, emissora que a contratou ainda em 2021, poucos meses depois de sua saída turbulenta da Record.

De lá para cá, ela já comandou na emissora o programa Boa Tarde São Paulo, que teve vida curta, e estreou na bancada do maior jornal da casa, o Jornal da Band. A nova fase também possibilitou que ela realizasse um desejo antigo: o rádio. “Sempre adorei, mas pensava que ninguém ia me chamar porque faço TV há 26 anos.”

O Entre Nós é uma atração da BandNews FM que está no ar há dois anos e, a partir da próxima segunda-feira (15), poderá ser visto também no canal pago BandNews. Adriana rejeita qualquer comparação com o programa Estúdio i, comandado por Andréia Sadi na GloboNews, concorrente de horário.

Para a apresentadora, sua atração é nova, inédita e requer mais dinamismo, mas não nega que é preciso ficar de olho no que a concorrência faz. Seus companheiros de quadro são Juliana Rosa, Thaís Dias e Renan Sukevicius.

“O horário [das 14h às 16h] foi encaixado conforme a minha agenda, não posso fazer mais tarde porque tenho que me preparar para o Jornal da Band. [No programa] Não posso ficar por 40 minutos debatendo um assunto só porque tenho que atender o público da rádio e, agora, o da televisão também.”

Depois de quase três décadas de carreira no jornalismo, Adriana já se pegou pensando em entrar para o admirável (e, muitas vezes, mais rentável) mundo do entretenimento. Mas… Será? “Já fiz essa pergunta para mim mesma algumas vezes e a resposta é: Sim, tenho interesse. Mas talvez sinta uma dor, do tipo ‘será que é isso que quero mesmo?’ Meu coração bate forte pela notícia”, afirma.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Não compactuei com o negacionismo, diz Adriana Araújo sobre saída turbulenta da Record

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.