A ex-BBB Maria Bomani, que participou da 22ª edição do reality e foi expulsa por agressão, se pronunciou sobre a expulsão de Wanessa, denunciando a diferença de tratamento nos dois casos.

“A diferença de tratamento com pessoas brancas e pessoas negras diante dos seus erros: racismo estrutural é isso”, falou Maria em um vídeo publicado em seu perfil no Instagram na última segunda-feira (18).

Segundo ela, a equipe do reality a orientou a fazer um vídeo se desculpando na época. Na ocasião, a participante foi acusada de agredir Natália durante uma dinâmica em que deveria jogar água na cabeça de algum colega de confinamento. Ela bateu com o balde na cabeça da colega, ocasionando a expulsão.

maria-bbb-22
Foto: Reprodução/TV Globo

“Eu já tinha pedido desculpa para a Natália na hora do ocorrido, pedi desculpa minutos depois, horas depois, pedi desculpa de manhã no raio-X para a ela, para e a família dela e para o Brasil”, relata Maria.

Ela lembra ainda que, após ser expulsa do BBB, o único programa da Globo que participou foi o “Domingão com Huck”, enquanto Wanessa deu entrevista ao Fantástico.

“Na época, eu disse que 28 dias de confinamento não definem toda a minha história, e foi a mesma coisa que a Wanessa disse. Só que no meu caso, definiu. Não posso me pronunciar sobre nenhuma pauta, que as pessoas me atacam por esse mesmo erro”, continuou.

maria
Foto: Reprodução/TV Globo

Maria, que tinha 21 anos quando entrou no reality, lembrou ainda que a produção mudou as regras de dinâmicas como a do balde, na qual ela agrediu Natália. Atualmente, os dummies (assistentes do programa) são responsáveis por despejar líquidos nos participantes e coisas do tipo.

“É engraçado como as pessoas não me viam como uma menina de 21 anos, que era o que eu tinha na época. Eu explico para vocês como funciona o racismo estrutural: ele não me dá oportunidade de errar duas vezes”, disse.

“O racismo estrutural aponta estereótipos nos quais eu sou lida até hoje: desequilibrada, agressiva, mal educada, desbocada, promíscua, mulata exportação”, diz. O racismo estrutural animaliza pessoas como eu.”

A atriz falou também sobre seu estado de saúde. Ela afirma ter entrado no programa com hipotireodismo, condição que causa fadiga e estresse, entre outros sintomas. “Ninguém me deu o benefício da dúvida”, falou, citando também o caso de Vanessa Lopes, que recebeu diagnóstico de psicose após deixar o BBB.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Maria, expulsa do BBB 22, expõe diferença de tratamento entre ela e Wanessa: ‘Racismo estrutural é isso’

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.