A primeira balada flutuante do mundo e que acaba de naufragar após a passagem de um ciclone extratropical em Balneário Camboriú (SC), que a arrastou para alto-mar, pertencia ao empresário e apresentador Alvaro Garnero.

Balada que naufragou em SC pertencia a Alvaro Garnero e empreendedores criam 'vakinha'
O empresário e apresentador Alvaro Garnero é o proprietário da balada Dejour Club.
Foto: Reprodução Redes Sociais.
Montagem: Metrópoles.

A informação foi publicada pelo colunista Leo Dias, do Metrópoles, parceiro da Banda B.

A estrutura da Dejour Club se desprendeu com os fortes ventos na manhã desta quarta-feira (10) e foi levada embora. A reportagem entrou em contato com Garnero, mas ainda não teve retorno.

Nas redes sociais, o apresentador também não comentou o caso. Na noite de quarta, ele esteve na torcida do jogo entre Palmeiras e Atlético Mineiro, pela Copa Libertadores da América. Pouco depois de assistir à classificação de seu time, ele apenas repostou stories do perfil da balada no Instagram.

A Dejour Club ainda não estava em funcionamento. Os empreendedores da plataforma náutica criaram uma ‘vakinha’ online, para arrecadar fundos. No texto da campanha, um deles afirma que o clube flutuante é um “sonho” idealizado a cinco anos e que “mais de 100 famílias seriam empregadas diretamente”, escreve Lucas Araujo.

A meta é arrecadar R$ 300 mil.

Balada de milhões

A plataforma tem 950 metros quadrados. Enquanto ela era levada pelo ciclone, barcos de resgate foram acionados para o socorro. Mas não demorou muito para a estrutura partir ao meio e naufragar.

Segundo informações da coluna, a Dejour Club tinha diferentes espaços: lounges com espreguiçadeiras voltadas para o mar, piscinas e camarotes com vagas para barcos de diversos tamanhos – um deles, com jacuzzi. A capacidade do espaço era para até 700 pessoas.

Não havia ninguém no local na hora do ciclone.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Balada que naufragou em SC pertencia a Alvaro Garnero e empreendedores criam ‘vakinha’

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.