O rapaz de 17 anos que estava na BMW disse em depoimento à Polícia Civil que o veículo estava a mais de 100 km/h no momento do acidente que matou Luiz Castro Stresser, no sábado (25). O adolescente era o passageiro do carro que era dirigido por Alessandro Teixeira de Cristo Filho, de 22. 

O acidente aconteceu na PR-092, conhecida também como Rodovia dos Minérios. Luiz Castro Stresser voltava do trabalho quando foi atingido pela BMW, que estava na contramão. Câmeras de monitoramento mostram o veículo passando e atingindo a moto. O motociclista morreu na hora.

Rio Branco do Sul
Vídeo mostra BMW na contramão e batida que matou trabalhador em Rio Branco do Sul. Foto: Reprodução/Colaboração Banda B

Segundo o depoimento do jovem, os dois passaram a noite juntos na casa de Alessandro jogando e fumando narguilé com mais alguns amigos. 

“Estávamos jogando, pedimos pizza. Chegaram amigos dele […]. Eu estava bebendo, o outro amigo dele também, mas o Alessandro não estava porque estava jogando, não queria beber”. 

disse o adolescente, em depoimento à polícia

No momento do acidente, que aconteceu em Rio Branco do Sul, Região Metropolitana de Curitiba (RMC), eles tinham saído com a intenção de tomar café em Itaperuçu, também na RMC.

“Era em torno de 11h a gente foi sair. Falei para a gente tomar café em algum lugar, e a gente decidiu ir para Itaperuçu. Ficamos em dúvida de subir, mas resolvemos ir. Depois desistimos de ir”.

disse o adolescente, em depoimento à polícia

O acidente aconteceu no momento em que o motorista pegou o retorno. O rapaz disse que o carro estava numa velocidade em torno de 100 km/h.

“A gente continuava em 110, 120 por hora. A gente jogou para a contramão porque viu o motoqueiro lá embaixo”.  

disse o adolescente, em depoimento à polícia

Apesar disso, quando indagado pelo delegado sobre o porquê de estarem na contramão, pois no trecho da curva antes do acidente não teria como ter visto o motociclista, o jovem não soube explicar.

“Hora que ele viu o motoqueiro ele estava no meio das duas faixas. Não sei dizer o porquê”. 

disse o adolescente, em depoimento à polícia

Após atingirem a moto com Luiz Castro, o motorista e o adolescente fugiram do local do acidente. Segundo o depoimento do rapaz, a ideia foi de Alessandro, pois ficou com medo de apanhar. O adolescente não soube dizer, porém, quem foi a pessoa que os levou do local. 

“Ele ficou com medo de que batessem na gente. Falaram no local que se ele não saísse iam arrebentar ele”. 

disse o adolescente, em depoimento à polícia

Prisão do motorista

Nesta quinta-feira (30), a Justiça de Rio Branco do Sul decretou a prisão de Alessandro Teixeira de Cristo Filho. Apesar disso, o motorista da BMW ainda não se apresentou. 

De acordo com o advogado Claudio Dalledone, a defesa aguarda apenas o acesso aos autos para que Alessandro se apresente. 

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Passageiro diz que BMW estava a 100 km/h no momento do acidente que matou motociclista

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.