Elizangela Jubanski

Para cumprir a promessa, o Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná (Sinclapol) interditou a a Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV), no bairro Vila Izabel, em Curitiba, nesta terça-feira (22). A interdição impede a entrada de novos presos e a visita de familiares.

DFRVSindicato interdita mais uma delegacia superlotada (Foto: Bruno Henrique – Banda B)

O presidente do Sinclapol, André Gutierrez , entregou ao delegado Cassiano Afieiro uma documentação sobre a ação do sindicato. “É uma notificação simples que notifica o delegado que se abstém de ver que os policiais civis estão fazendo atividades que não estão previstas em suas atribuições”, contou à Banda B.

A campanha, denominada “Inferno Carcerário”, tem o objetivo de fiscalizar contra o desvio de função dos policiais nas delegacias do Paraná. Na semana passada, a interdição ocorreu no 12 º Distrito da Capital, localizado no bairro de Santa Felicidade.

Os motivos para o bloqueio, segundo o sindicato, é o risco de morte aos policiais, presos e visitante nas delegacias. “Os locais oferecem riscos de morte, perigos eminentes de fuga dos detentos e não garantem as mínimas condições estruturais, sobrecarregados com a indébita superlotação carcerária”, diz a nota do Sinclapol.

De acordo com o presidente, na semana que vem será interditado o 1º Distrito e, ainda, a Delegacia de Furtos e Roubos (DFR). “E depois vamos à região metropolitana, nosso objeto é que o policial não trabalhe com desvio de função. O interior do Estado também, na medida do possível, vai receber visitas e notificações”.

A Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos informou que o servidor desempenha a coordenação das atividades em nove delegacias da Polícia Civil e que não tem nenhuma responsabilidade por atividades desenvolvidas no local, que estão exclusivamente a cargo da Polícia Civil.

 Notícia Relacionada:

Sinclapol cumpre promessa e visita a presos ficam proibidas no 12º DP; famílias se revoltam